fbpx

RioFilme e Sec. de Cultura do RJ anunciam programa de editais

A RioFilme e a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) do Rio de Janeiro anunciarão nesta terça, 5, o Programa de Chamadas Públicas de Audiovisual RioFilme/SEC 2010-2011. O programa, que tem como principal objetivo promover o desenvolvimento da indústria audiovisual do Rio de Janeiro, tem orçamento de R$ 8,3 milhões, para oito linhas de ação e um prêmio, sendo R$ 4 milhões da RioFilme, R$ 3 milhões da SEC e R$ 1,3 milhão de parceiros. Poderão participar produtoras independentes estabelecidas na Cidade ou no Estado do Rio de Janeiro há pelo menos 1 ano. As inscrições serão feitas somente pela Internet, por meio do site da RioFilme (www.rio.rj.gov.br/web/riofilme), a partir de 10 de novembro. Os regulamentos de cinco linhas e do prêmio poderão ser consultados a partir de quarta-feira, 6. Os demais, a partir do dia 20. Além disso, a RioFilme disponibilizou uma linha telefônica – (21) 2225-3586 – e um e-mail – [email protected] – para o esclarecimento de dúvidas.

Editais

O primeiro edital, que tem orçamento de R$ 2 milhões, é para o desenvolvimento de projetos de longas-metragens. Enquadram-se na linha projetos de longas inéditos, nos gêneros ficção, animação e documentário. A premiação para cada um dos projetos eleitos nos gêneros ficção ou animação será no valor máximo de R$ 160 mil; e para cada um dos projetos de documentário, no valor máximo de R$ 80 mil.

Projetos para séries

O segundo tem orçamento de R$ 1 milhão é é voltado ao desenvolvimento de projetos de séries de TV. Podem concorrer projetos de séries de TV inéditos, nos gêneros ficção, animação e documentário. A premiação para cada um dos projetos eleitos nos gêneros ficção ou animação será no valor máximo de R$ 160 mil; para cada um dos projetos de documentário, no valor máximo de R$ 80 mil.

Jogos

O terceiro edital, com orçamento de R$ 600 mil, é para o desenvolvimento de projetos de jogos eletrônicos. Enquadram-se nesta linha projetos de desenvolvimento de jogos eletrônicos inéditos. A premiação para cada um dos dez projetos eleitos será de R$ 60 mil. Os jogos poderão ser desenvolvidos para qualquer suporte. A ideia é estimular a criação de jogos eletrônicos baseados em filmes e séries de TV.

Mostras

O quarto é para a produção de mostras e festivais de audiovisual e tem orçamento total de R$ 250 mil. Enquadram-se nesta linha projetos de realização de mostras e festivais audiovisuais, em território fluminense, de julho de 2011 a junho de 2012, no mínimo com uma edição já realizada. Cada projeto poderá ser contemplado com o valor máximo de R$ 50 mil.

Documentário

O quinto edital é uma parceria com o Canal Brasil e é para a produção de documentários para TV e tem orçamento de R$ 2 milhões. Enquadram-se nesta linha projetos de produção de filmes inéditos, no gênero documentário, destinados à exibição primária no Canal Brasil.

Pilotos

O sexto é para a produção de pilotos e de série de TV. Uma parceria com a MTV Brasil, o edital tem orçamento de R$ 485 mil. A premiação nesta linha envolverá duas etapas. A primeira contemplará a produção de episódios-pilotos de séries de TV inéditas, de produção independente. A segunda etapa contemplará a produção de uma série de TV, a ser selecionada dentre os pilotos contemplados na primeira etapa.

Curtas

O sétimo edital é para a produção de curtas-metragens, é uma parceria o Oi futuro e tem orçamento de R$ 700 mil. Enquadram-se nesta linha projetos de produção de curtas-metragens inéditos, nos gêneros ficção, animação, documentário e experimental.

Finalização

O último edital é para a finalização de longas-metragens e tem orçamento de R$ 1 milhão. Enquadram-se nesta linha projetos de finalização de longas-metragens inéditos nos gêneros ficção, animação e documentário, com duração superior a 70 minutos, com cópia final em película 35mm ou suporte digital, integralmente filmados e que se encontrem no estágio de finalização no dia da inscrição. A premiação será no valor máximo de R$ 250 mil para cada um.

Prêmio adicional

Por fim, a Rio Filme e a Secretaria de Cultura anunciam, dentro do programa, o prêmio adicional de desenvolvimento de projetos multiplataforma. Com orçamento de R$ 180 mil. O prêmio é destinado ao apoio a seis propostas de ação multiplataforma que integrem projetos inscritos em linhas anteriores do Programa de Chamadas Públicas de Audiovisual RioFilme/SEC 2010-2011, no valor adicional de R$ 30 mil para cada um. Os projetos devem conter ações em ao menos uma plataforma além da original.

Formação e capacitação

Além do Programa de Chamadas Públicas, a RioFilme e a SEC anunciarão nesta terça que firmaram com o SENAI, o SESI, o Sindicato Interestadual dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica e do Audiovisual (STIC) e o Sindicato Interestadual da Indústria Audiovisual (SICAV) um acordo para a criação de cursos de formação e capacitação de mão de obra especializada em audiovisual. Os cursos serão destinados à qualificação de jovens profissionais. As instituições constituíram um comitê técnico para elaborar propostas de cursos profissionalizantes. O primeiro será o de eletricista de audiovisual, previsto para 25 de outubro. No início de 2011 serão lançados os cursos de Desenho de Som, Gestão Cultural, Maquinista, Edição de Imagem e Animação Digital, todos com certificação reconhecida pelo Ministério da Educação.

Fundo

Outra novidade é a constituição do Funcine Rio 1, autorizada na semana passada pela CVM e pela Ancine. Trata-se de um fundo de investimento voltado para projetos de produção, distribuição, exibição e infraestrutura de empresas do Rio de Janeiro. O Funcine Rio 1 poderá também investir no capital de empresas do setor. Gerido pela Lacan Investimentos e Participações S/A e administrado pela BNY Mellon Serviços Financeiros S/A, o Funcine Rio 1 está pronto para distribuir cotas e terá como cotistas iniciais a RioFilme, a Investe Rio, o BNDES, a Firjan e a Lacan; e poderá receber recursos privados, com benefício fiscal de 100%. Os cotistas iniciais aportarão um total de R$ 18,25 milhões. O fundo terá um capital máximo de R$ 50 milhões e começará a selecionar projetos a partir de janeiro de 2011. Os projetos serão analisados pela RioFilme e pela Lacan; e depois submetidos ao Comitê de Investimento, formado pelos cotistas, ao qual caberá a decisão final

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.