fbpx

Roberto Frota

Roberto Frota Moreira, em arte conhecido como Roberto Frota, é um ator brasileiro.

Iniciou sua carreira no teatro, na peça Cemitério de Automóveis, com direção de Vitor Garcia. Hoje coleciona quase quarenta peças em seu currículo, entre elas Peer Gynt, de H.Ibsen, com direção de Antunes Filho; Castro Alves Pede Passagem, de G. Guarnieri, com direção do autor; O Interrogatório, de Peter Weiss, direção de Celso Nunes; Bodas de Papel, de Maria Adelaide Amaral, etc. Como diretor já assinou mais de vinte espetáculos e shows como No Tempo do Corta-Jaca, de Odir Ramos; O Dia da Caça, de José Louzeiro; Passa, Passa, Passará, de Ana Luíza Job e Antonio Adolfo, etc.

Estreou no cinema no filme A Dança das Bruxas.

Na televisão, como ator, na novela Vejo a Lua no Céu, em 1976. Como professor, ministra vários cursos de interpretação e foi convidado pelo Mindelart, Festival Internacional de Teatro de Mindelo, Cabo Verde, para ministrar uma oficina de interpretação.

Tem ativa carreira de ator na televisão, em dezenas de novelas, ao longo de mais de trinta anos, como Tieta (1989), Pedra sobre Pedra (1992), Corpo Dourado (1998), Mulheres Apaixonadas (2003) e Desejo Proibido (2008). Em 2009 transferiu-se para a TV Record para participar de A Lei e o Crime, como Reinaldo.

É um profissional de muito talento. Foi casado com a atriz Ângela Vieira, com quem tem uma filha, Nina.

Filmografia

2007 – Inesquecível
2002 – A Selva (Portugal/Brasil/Espanha)
1995 – Sombras de Julho
1976 – A Queda
1972 – O Grande Gozador
1970 – A Dança das Bruxas

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Roberto Frota. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/roberto-frota/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.