fbpx

Rogério Cardoso (1937-2003)

Biografia

Rogério Cardoso Furtado nasceu em Mococa, SP, em 7 de março de 1937. Filho de Paulo Cardoso Furtado e Maria Panizza, é o primogênito de uma família de cinco irmãos. Ainda em Mococa completa o ensino médio, mas é em Ribeirão Preto que estuda Odontologia e Farmácia por dois anos. Larga os estudos para seguir carreira artística. Rogério iniciou-se profi ssionalmente em 1952, como contrarregra de radioteatro, na Zyr-25 Rádio Clube de Mococa, em um tempo em que o rádio ainda era mais importante que a televisão. Depois começa a atuar no programa dominical Risos e Melodias, comandado por Geraldo Catalano, no qual revela seu talento cantando e contando piadas. Rogério compôs inúmeras músicas, sendo a mais conhecida a versão em português de Pequeno Mundo, com mais de 15 gravações. Em Ribeirão Preto, em 1956, integra a equipe da PRA-7 Rádio Clube de Ribeirão Preto. Ainda em Ribeirão, em 1958 estreia nos palcos na peça A Ditadura, de Paulo Magalhães. Nos anos 1960/1970 participa de inúmeros programas humorísti cos como Meio Século de Espetáculos, A Cidade se Diverte, Time Square, Vovôdeville, Moacyr Franco Show, Deu a Louca no Show, Black and White, Praça da Alegria, Hotel do Sossego Chico City, Os Trapalhões, Balança mas não Cai, A Festa é Nossa, Humor Livre, Viva o Gordo, Chico Anysio Show, entre outros. Rogério atuou também nas novelas A Mãe, de 1964; Cinderela, de 1977; e, já na Globo, A Gata Comeu e Explode Coração. Seu personagem Salgadinho, marido de Regina Dourado, estourou em todo o Brasil. Participou também das minisséries O Auto da Compadecida e Hilda Furacão, além de vários episódios de Comédias da Vida Privada. Em 1983 forma-se advogado e, em 1996, torna-se suplente de vereador. Nesse mesmo ano estreia no cinema numa produção italiana, O Barbeiro do Rio, de Giovanni Veronesi, mas em 1998 tem memorável parti cipação no filme Boleiros, Era Uma Vez o Futebol, de Ugo Giorgetti. Nos últimos anos destaca-se como Rolando Lero, na Escolinha do Professor Raimundo; Epitáfi o, em Zorra Total; e Seu Flor, de A Grande Família, seu últi mo personagem. Em 2002 completou 50 anos de carreira, mas morre, em 23 de julho de 2003, em seu apartamento, no Rio de Janeiro, após sofrer um enfarte fulminante, aos 66 anos de idade. Deixa três filhos e seis netos.

FOTO Rogerio CardosoRogério Cardoso Furtado, em arte mais conhecido como Rogério Cardoso, foi um ator e comediante brasileiro nascido na Mococa (SP) no dia 30 de março de 1937. Faleceu no Rio de Janeiro no dia 24 de julho de 2003.

Nascido em 1937 em Mococa, começou em 1958 no teatro, e ao todo chegou a fazer mais de quarenta peças. A carreira televisiva teve início em 1963 na TV Excelsior, onde participou dos programas humorísticos A Cidade se Diverte, Moacyr Franco Show e Times Square. Na Record, fez a Praça da Alegria. É também lembrado, por, na década de 1970, ter estrelado um comercial cômico da Volkswagen Variant.

Com seus personagens sempre cômicos e marcantes, conseguiu conquistar o gosto do público. Entre eles, o estudante Rolando Lero do programa Escolinha do Professor Raimundo (do famoso bordão Captei Vossa Mensagem, Amado Guru!) liderado por Chico Anysio, na Globo.

Seu outro grande personagem de sucesso veio interpretando o Salgadinho, na telenovela Explode Coração. O êxito o motivou a tentar carreira na política, elegendo-se vereador pelo PSDB do Rio de Janeiro, em 1996.

Seu último trabalho na televisão, era ao lado da atriz Nair Bello no programa Zorra Total, onde interpretava o personagem Epitáfio, e aparecia toda semana na TV com o personagem Seu Flô, no programa A Grande Família, um dos mais tradicionais da Rede Globo.

Rogério Cardoso também se destacou como compositor, um dos seus sucessos é muito cantado e conhecido mas poucos sabem que é de sua autoria, a música Pequeno Mundo, versão brasileira da música It’s a Small World da Disney.

Rogério Cardoso feleceu na manhã do dia 24 de julho de 2003, em sua casa no Rio de Janeiro, aos 66 anos. Ele teria sofrido um infarto fulminante. Foi enterrado na sua cidade natal, Mococa.

Filmografia

2003 :: Bala Perdida (CM)
2003 :: Samba Canção
2003 :: Cristina Quer Casar
2000 :: Bossa Nova
2000 :: O Circo das Qualidades Humanas
2000 :: O Auto da Compadecida
1998 :: Boleiros – Era Uma Vez o Futebol
1998 :: Amor & Cia
1996 :: Il Barbiere di Rio (O Barbeiro do Rio) (Itália)
1990 :: Causos (CM)

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. . Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Rogério Cardoso (1937-2003)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.