fbpx

Rogério Fróes

Biografia

FOTO Rogerio FroesRogério de Souza Fróes, em arte conhecido como Rogério Fróes, é um ator e diretor teatral brasileiro nascido em Santos Dumont (MG) no dia 21 de setembro de 1934. É pai da atriz Gisele Fróes

Durante a adolescência mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estudou na Escola de Arte Dramática do Teatro Duse, de Paschoal Carlos Magno. A partir daí, atuou em peças como As Feiticeiras de Salem, de Arthur Miller; Agonia do Rei, de Ionesco; Em Família, de Oduvaldo Vianna Filho, e Constantina, de Somerset Maugham.

Como diretor teatral, assinou as montagens de Estes Jovens Sonhadores e Seus Caminhos Maravilhosos, A Onça e O Bode, O Mágico de Oz, entre outras. E, ao longo de sua carreira, ganhou inúmeros prêmios tanto como ator quanto como diretor.

Na televisão, num primeiro momento da carreira sempre na TV Globo, participou de inúmeras novelas como “Passos do Vento” (1968), “Rosa Rebelde” (1969), “Assim na Terra como no Céu” (1970), “Bandeira 2” (1971), “Selva de Pedra” (1972), “O Espigão” (1974), “Cuca Legal” (1975), “O Bem Amado” (1977), Os Gigantes (1979) e A Gata Comeu (1985).

Em 1986, Rogério Fróes passou para a TV Manchete, atuando nas telenovelas Novo Amor e Corpo Santo.

No ano de 1988, retornou novamente à Rede Globo de Televisão, onde atua em Vale Tudo, Gente Fina, Araponga, Na Rede de Intrigas, Contos de Verão, Guerra Sem Fim, Por Amor e Ódio, Você Decide, Sai de Baixo, Senhora do Destino e Começar de Novo.

Voltou à Rede Globo para participar do elenco de Gente Fina (1990), Guerra sem Fim (1993) e Senhora do Destino (2000).

No teatro, também esteve em cartaz nas peças Tio Vânia (2004) e As Pequenas Raposas (2005). Em 2006, apresentou-se com a peça Um Passeio no Parque, ao lado dos atores Maurício Machado, Bárbara Bruno e Rafael Maia.

Em 2005, transferiu-se para a Rede Record de Televisão e participou da novela Prova de Amor, de 2006. No ano seguinte, integra o elenco de Amor e Intrigas. Depois fez Luz do Sol, Vidas Opostas (2007) e Amor e Intrigas (2008). No ano de 2009, participa da novela policial Poder Paralelo e de Bela, a Feia (adaptação brasileira de 2010). Já em 2011, foi escalado para atuar na minissérie Sansão e Dalila.

Estreou no cinema em 1967, no filme Perpétuo Contra o Esquadrão da Morte. Depois atuou em vários outros, entre eles: Lição de Amor (1976), Consórcio de Intrigas (1980), Banana Split (1988), Sonho de Verão, Mauá – O Imperador e o Rei, Tepê, Vida e Obra de Ramiro Rosa, Redentor, Vestido de Noiva.

Em 2009 e 2010, participou da peça Laranja Azul, texto de Joe Penhall, com direção de Guilherme Leme, tendo no elenco Rocco Pitanga e Pedro Brício.

Filmografia

2019 :: Três Verões
2015 :: Vai que cola – O Filme
2014 :: Loucas pra casar! …. Padre
2014 :: Romance Policial
2009 :: Bela Noite para Voar
2006 :: Vestido de noiva
2004 :: Redentor
2000 :: Vida e Obra de Ramiro Miguez
1999 :: Tepê (CM)
1999 :: Mauá – O Imperador e o Rei
1992 :: O Destino de Sarah (inacabado)
1990 :: Sonho de verão
1988 :: Banana Split
1982 :: Os Vagabundos Trapalhões
1982 :: Consórcio de Intrigas (Consórcio do Sexo)
1981 :: Menino do Rio
1980 :: O Caso Cláudia
1979 :: O Preço do Prazer (Onde Andam Nossos Filhos?)
1979 :: Sábado Alucinante
1979 :: Memórias do Medo
1979 :: Assim Era a Pornochanchada
1978 :: Amada Amante
1976 :: Essa Mulher É Minha… E Dos Amigos
1975 :: Lição de Amor
1974 :: As Mulheres que Fazem Diferente (Episódio: Flagrante de Adultério)
1972 :: Missão: Matar!
1971 :: O Barão Otelo no Barato dos Bilhões
1968 :: Maria Bonita, Rainha do Cangaço
1967 :: Perpétuo Contra o Esquadrão da Morte

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Rogério Fróes. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/rogerio-froes/
TEATROPEDIA. http://teatropedia.com/wiki/Rog%C3%A9rio_Fr%C3%B3es

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Rogério Fróes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.