fbpx

Romeu Evaristo

Romeu Evaristo é um ator brasileiro.

Estreou de forma bastante curiosa na televisão em 1973, na telenovela instrutiva João da Silva. “Fiz um teste achando que era para ser office boy, só depois entendi que era para interpretar um boy na TV. Fiz mesmo assim e depois fui para casa. Ninguém me achava, porque morava na Baixada Fluminense. Foram me procurar por três dias até me encontrarem. Não era uma época de telefone fácil e rede social”, recorda ele, sempre de bom humor.

Este alto astral é emprestado para alguns papéis marcantes na sua carreira. Como o malandro Angolano, que interpretou no humorístico “Zorra Total”, na TV Globo, de 2004 a 2013. Ele tinha vários bordões que caíram no gosto popular, como “Hum… exigente!”. “Eu estava indo para Angola em uma viagem a trabalho quando tive a ideia desse personagem. Foi algo bem natural, de observação”, diz Romeu.

Além de atuar, Romeu Evaristo chegou a ser técnico de futebol. Em 1995, foi auxiliar técnico de Nuno Leal Maia no Botafogo da Paraíba, onde conquistou o vice-campeonato estadual. Em 1996, no Londrina, a dupla conseguiu levar o time à terceira colocação no Campeonato Estadual Paranaense. Também teve expressiva passagem pelos times cariocas como o São Cristóvão e o Bangu Atlético Club.

Veterano das artes, com mais de quatro décadas de carreira, o ator é lembrado até hoje pelo icônico personagem Saci Pererê, do seriado Sítio do Pica Pau Amarelo, que foi ao ar entre 1977 e 1986, na TV Educativa e depois na TV Globo. A obra de Monteiro Lobato marcou várias gerações. “Sou parado nas ruas para tirar foto e muita gente comenta que cresceu assistindo às histórias do ‘Sítio’. Guardo com carinho este personagem, porque sei da responsabilidade que foi fazer algo tão lúdico para o público infantil”.

No cinema, atuou em filmes como Rio Babilônia (1982), Copacabana (2001), Elvis & Madona (2010) e Os Parças (2017).

Em 2019 mais um personagem bastante interessante, o fofoqueiro Fabrício, na novela Bom Sucesso, com ótimos índices de audiência.

Filmografia

2019 – PRISIONEIRO DA LIBERDADE

Direção: Jefferson De

Personagem: Argemiro

2018 – NOITES DE ALFACE …. Aníbal – Direção: Zeca Ferreira
2017 :: Os Parças …. Mulumba – Direção: Halder Gomes
2015 :: ATRAVÉS DA SOMBRA …. Argemiro – Direção: Walter Lima Jr
2011 – HERÓIS DE TODO O MUNDO …. Negro Cosme – Direção: Luiz Antonio Pilar
2009 – DOCUMENTÁRIO – MÁRIO FILHO …. O Apresentador – Direção Oscar Maron
2008 – ELVIS E MADONA …. Vasco – Direção: Marcelo Laffitte
2003 – GARRINCHA …. Suingue – Direção: Milton Alencar

2002 – ECLIPSE SOLAR

Direção Herbert Brodl

Personagem: Pipoqueiro

Brasil / Alemanha

2001 – COPACABANA

Direção: Carla Camurati

Personagem: Sebastião

Brasil

1999 – O CIRCO DAS QUALIDADES HUMANAS

Direção: Milton Alencar

Personagem: Preto

Brasil

1998 – CARLOTA JOAQUINA

Direção: Carla Camurati

Personagem: Felisbino

Brasil

1990 – QUINTO MACACO (Ben Kingsley)

Direção: Eric Rochat

Personagem: Participação

1989 :: Bisorro (CM) …. Bisorro – Direção: Roberto Andrade

1986 – JUBIABÁ

Direção: Nelson Pereira dos Santos

Personagem: Gordo

Brasil

1981 – RIO BABILÔNIA

Direção: Neville de Almeida

Personagem: Pivete

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Romeu Evaristo. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/romeu-evaristo/
MÁRCIO DAMASCENO AGENCIAMENTOS ARTÍSTICOS. Romeu Evaristo. Disponível no endereço: https://www.marciodamasceno.com.br/portfolio/romeu-evaristo/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.