fbpx

Ronnie Von

Biografia

FOTO Ronnie Von 01Ronaldo Lindenberg Von Schilgen Cintra Nogueira, em arte mais conhecido como Ronnie Von, é um apresentador, empresário, administrador, ator, sommelier, cantor, compositor, músico e escritor brasileiro nascido em Niterói (RJ) no dia 17 de julho de 1944. Em sua carreira, Ronnie Von vendeu mais de 10 milhões de discos, inclusive na Europa e América Latina.

Iniciou sua carreira na época da Jovem Guarda (embora nunca tenha participado no programa apresentado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa), obtendo grande sucesso com as canções A praça (de autoria de Carlos Imperial) e Meu bem (uma versão em português do próprio Ronnie para a música Girl dos Beatles). Em 1966, apresentou na TV Record o programa O Pequeno Mundo de Ronnie Von, no qual interpretava um personagem baseado no livro O Pequeno Príncipe, herói da literatura infantil. A partir daí ficou conhecido como Príncipe, apelido que o acompanha até hoje, também como uma forma de comparação ao apelido de Rei dado a Roberto Carlos, já que a mídia na época tinha criado um clima de rivalidade entre os programas dos respectivos cantores.

O Pequeno Mundo de Ronnie Von ganhou um certo destaque na mídia, atraindo artistas diferentes daqueles dos quais o programa Jovem Guarda costumava receber, dentre eles os futuros tropicalistas: Caetano Veloso, Gilberto Gil e Os Mutantes. Estes últimos, após sua primeira apresentação, ainda conhecidos como Os Bruxos, viraram atração permanente no programa, tendo em seguida mudado o nome do grupo para Os Mutantes, pois nem Rita Lee e os irmãos Baptista estavam satisfeitos com o nome. De acordo com Carlos Calado, a ideia veio do diretor do programa, com um tom de brincadeira, já que Ronnie na época estava lendo O Império dos Mutantes e não falava em outro assunto.

No fim dos anos 60, Ronnie gravou três discos que são verdadeiras relíquias na história da música brasileira. Abusando da psicodelia, muito influenciado por Beatles e antenado com o rock feito na época, Ronnie Von grava um disco homônimo, o A Misteriosa Luta do Reino de Parassempre contra o império de Nuncamais e Máquina Voadora. Por contar com o desapontamento da gravadora, que na época acreditou que os discos não eram comerciais, fizeram pouco sucesso à época. Hoje, são comprados por pequenas fortunas de colecionadores do mundo inteiro.

Nos anos 70, voltaria a fazer sucesso na televisão. Além de apresentar um programa de auditório na TV Tupi, fez a novela Cinderela 77. No cinema, Ronnie atuou nos filmes Janaína – A Virgem Proibida de 1972, O Descarte de 1973 e A Filha dos Trapalhões de 1984.

Ronnie Von pertencia a uma família de recursos do Rio de Janeiro. Filho do diplomata José Maria Cintra Nogueira e de Noly Lindenberg Von Schingen, casou-se cedo aos 19 anos com a jornalista Arethusa, com quem teve dois filhos: Alessandra e Ronaldo. O casamento durou 12 anos. Os primeiros filhos nasceram quando ele tinha seus 20 e poucos anos de idade, mas o verdadeiro baque aconteceu em janeiro de 1978, com o divórcio. O cantor ficou com a guarda dos filhos, crianças na época, mas lembra que a ex-esposa foi a favor da decisão: “Foi um gesto de amor que ela teve.” Em 1984, casou-se com a atriz Bia Seidl, de quem logo se separaria. Desde 1986, Ronnie Von está casado com Maria Cristina Mestres Rangel, a Kika, onze anos mais nova. A paixão de Kika pelo artista vem de longa data, pois já havia declarado seu amor por Ronnie quando tinha apenas 11 anos de idade. Com Cristina, Ronnie teve seu terceiro filho, Leonardo Von Nogueira, nascido no dia 6 de junho de 1987.

Na década de 70, Ronnie Von foi diagnosticado com uma uma doença rara, a Síndrome de Guillain-Barré, que o deixou paralítico por um ano. O médico que atendia o cantor, quando ele tinha apenas 33 anos, chegou a desenganar Ronnie e avisar a família. A síndrome de Guillan-Barré desenvolve-se no organismo três semanas após uma doença virótica. Ela pode aparecer após um resfriado, ou após uma infecção bacteriana. A patologia consiste em uma inflamação do sistema nervoso periférico. Isso ocorreu quando o músico tinha acabado de passar por um grande estresse emocional com o fim de seu casamento. Apesar de tudo, o cantor afirma que a doença fez com que ele crescesse emocionalmente. “Hoje eu sou muito mais rico emocionalmente do que naquela época,” diz o cantor.

O cantor Ronnie Von publicou o livro Mãe de gravata, em que conta sua experiência de ficar com a guarda dos filhos após a separação. O livro originou o programa homônimo que Ronnie apresentou na CNT/Gazeta e Rede Mulher de 1999 a 2000.

Autodefinido como um metrossexual, nos últimos anos começou a apresentar programas dirigidos ao público feminino. Desde 2004, apresenta o programa Todo Seu exibido diariamente nas noites da TV Gazeta a partir das 22h15. Seu programa registra audiência qualificada com médias em torno de 2 pontos, pico que bate na casa dos 3 pontos. O Todo Seu chega a bater de frente com o programa da RedeTV! Superpop.

Em março de 2007, foi lançado na internet um tributo independente dedicado à fase psicodélica da obra do cantor, Tudo de Novo – Tributo a Ronnie Von. A homenagem virtual contou com 30 bandas de todo o Brasil.

Em julho de 2014, foi lançada a biografia Ronnie Von: o Príncipe que podia ser Rei, escrita por Antonio Guerreiro e Luiz Cesar Pimentel. A obra foi publicada pela Editora Planeta.

Formado em Administração pela USP, Ronnie atualmente divide-se entre a apresentação do programa Todo Seu na TV Gazeta e gerir as suas empresas próprias.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

1984 :: A Filha dos Trapalhões
1973 :: O Descarte
1972 :: Janaína – A Virgem Proibida …. Ricky
1969 :: Deu a Louca no Cangaço
1967 :: Garota de Ipanema

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2013 :: Mazzaropi

Bibliografia

Livros:

GUERREIRO, Antonio; PIMENTEL, Luiz Cesar. Ronnie Von: o Príncipe que podia ser Rei. : Editora Planeta, 2014.

RONNIE VON – SITE OFICIAL. http://www.oficialronnievon.com.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.