fbpx

Rosi Campos

Biografia

Rosângela Martins Campos, em arte mais conhecida como Rosi Campos, é uma atriz e Jornalista brasileira nascida em Bragança Paulista (SP) no dia 30 de Março de 1954. Formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP). Atuou por cinco anos na assessoria de imprensa da Som Livre, mas deixou de lado as redações para dedicar-se, exclusivamente, à carreira artística.

Com sete meses de vida muda-se para São Paulo. Começou sua carreira profissional em 1976, fazendo teatro. Dentro da ECA tinha um grupo chamado Geteca no qual trabalhou. Fez algumas peças com o grupo. Depois, entrou no Mambembe, onde ficou cinco anos. Em 1985, entrou no grupo de Teatro do Ornitorrinco, onde também ficou cinco anos. Sempre fez comédia e musical e, em 1989, criou o Circo Grafitti. O grupo trabalha fundamentalmente com musicais e já recebeu 17 prêmios com a peça Você Vai Ver o Que Você Vai Ver. Outros espetáculos produzidos pelo grupo foram Almanaque Brasil, sobre televisão e rádio, que ficou três anos em cartaz; e Gato Preto, sobre cabarés.

Nos últimos anos, Rosi esteve no palco em Ela Pensa Que É Normal (indicada ao Prêmio de melhor atriz concedido pela Associação dos Produtores de Espetáculos Teatrais do Estado de São Paulo) e Fantasia de Fedra Furor. Outros espetáculos de destaque em sua longa carreira teatral são: As Sereias da zona Sul, com direção de Miguel Falabella; e Ubu, Pholias Phísicas, Pataphísicas e Musicaes, de Cacá Rosset.

Estreou no cinema em 1981 no curta-metragem Fuzarca no Paraíso. Depois de estrelar diversos curtas, fez seu primeiro longa-metragem, Fala Baixo, Senão eu Grito, em 1993, mas seu maior sucesso no cinema foi Castelo Ra-Tim-Bum, o Filme, de 1999, numa adaptação da série de TV exibida com igual sucesso.

Sua trajetória no cinema também é extensa e inclui filmes como: Arrepio (1987), A Caixinha do Amor, A Mulher do Atirador de Facas, Dov´è Meneghetti?, A Princesa Radar, Amor!, Flores Ímpares, Ed Mort, O Cineasta da Selva, Pixaim, Castelo Rá-Tim-Bum – O Filme, Avassaladoras (2002) e Tapete Vermelho (2005), numa homenagem ao mestre Mazzaropi, e depois Menino da Porteira, em 2009, ao lado do cantor Daniel.

Na TV, estreou fazendo a novela, Brasileiros e Brasileiras (1990), e não para mais, numa carreira de sucesso como em Éramos Seis (1994), como Paulette; O Amor Está no Ar (1997), como Verônica de Jesus; Desejos de Mulher (2002), como Marlene Motta; A Casa das Sete Mulheres (2003), como Consuelo; América (2005), como Mercedes; O Profeta (2006), como Rúbia; e A Favorita (2008), como Tuca. Até ir apresentar o programa “Telecurso” (TV Globo e Cultura).

Foi convidada pelo roteirista Emanuel Carneiro para fazer a Bruxa Morgana no “Castelo Rá Tim Bum”. Rosi é bastante conhecida por seu trabalho com o público infantil por sua participação na premiadíssima série da TV Cultura, “Castelo Rá-Tim-Bum”. Em 1999 esteve no filme de mesmo nome e, em 2006, reviveu a personagem no teatro com a peça “A Saga da Bruxa Morgana e o Enigma do Tempo”.

Esteve no elenco principal de algumas novelas da Rede Globo, como Cara & Coroa (1996), Salsa & Merengue (1997), “Meu Bem Querer”, “Da Cor do Pecado”, “América”, além de ter atuado nas minisséries da Globo “A Casa das Sete Mulheres” e “Hilda Furacão”. Em 2007, participou da novela “O Profeta”.

Também em 2007, Rosi se apresenta nos palcos na peça “Mãos ao Alto, São Paulo!”.

São cerca de 35 anos de uma carreira na qual Rosi Campos não é apenas atriz, mas também produtora, roteirista, diretora e administradora.

Em 2008, Rosi Campos participou do elenco da novela “A Favorita”, da Rede Globo e dirigiu a peça “Sexo ainda Sinto”.

Rosi Campos, em 2009, esteve também nas telas dos cinemas no filme O Menino da Porteira.

Filmografia

2011 :: Família vende tudo
2010 :: Chico Xavier – O Filme
2009 :: O Menino da Porteira
2008 :: Carmo (Brasil/Espanha/Polônia)
2005 :: Tapete Vermelho
2002 :: Avassaladoras
2001 :: Disfarce Explosivo (CM) (voz)
1999 :: Castelo Rá-Tim-Bum – O Filme
1998 :: O Amor Está no Ar
1998 :: Pixaim (CM)
1997 :: Ed Mort
1997 :: O Cineasta da Selva
1996 :: Flores Ímpares (CM)
1994 :: Pé de Pato (CM)
1994 :: A Causa Secreta
1994 :: Amor! (CM)
1994 :: A Causa Secreta
1993 :: Fala Baixo, Senão eu Grito
1992 :: As Três Mães (CM)
1992 :: Oswaldianas (Episódio: A Princesa Radar)
1989 :: Dov´è Meneghetti? (CM)
1988 :: A Mulher do Atirador de Facas (CM)
1988 :: A Caixinha do Amor (CM)
1987 :: Arrepio (CM)
1986 :: Amor que Fica (CM)
1984 :: Folguedos do Firmamento (CM)
1981 :: Fuzarca no Paraíso (CM)

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Rosi Campos. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/rosi-campos/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Artigos Relacionados

3 comentários sobre “Rosi Campos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.