fbpx

Sangue Mineiro (1930)

Filme

Sinopse

Depois que perdeu seu pai, a jovem Carmem vivia sob a proteção de seu tutor, o capitalista Juliano Sampaio. Ambos viviam felizes no solar da província. Juliano tinha uma filha, Neuza, que estudava num colégio da capital. Numa noite de São João, Carmem, apaixonada por Roberto, amigo da família, vê seu amado dispensar os mesmos afagos que lhe dava à Neuza. Em pânico e desesperada, Carmem corre pelos campos, com a única vontade de se matar. Dois primos amigos, Christovão e Max, salvam-na de se afogar e Carmem fica sob os cuidados de Tia Martha, na fazenda do Acaba-Mundo. Integrada àquela boa gente, Carmem desperta a paixão e a discórdia entre os primos, guardando diferentes sentimentos em relação a cada um deles. Com a preocupação de Sampaio, Neuza acaba descobrindo o motivo da fuga de Carmem. Roberto e o velho Franco põe-se à sua procura. Finalmente encontrada, Carmem prefere permanecer em Acaba-Mundo, onde acredita estar sua felicidade, apesar das insistências e súplicas de Roberto e Neuza. Sem resistir aos impulsos do coração, Carmem casa-se com Christovão e partem para o Rio. Max conforma-se com seu destino.

Elenco

Carmen Santos …. Carmem
Bueno, Maury (Cristóvão)
Soroa, Luis (Roberto)
Ney, Nita (Neuza)
Fantol, Pedro (Juliano Sampaio)
Serrano, Máximo (Máximo)
Sone, Ely (Tufy)
Leal, Augusta (Tia Marta)
Franco, Rosendo (Franco)
Mauro, Humberto (Empregado da fazenda)
Gonzaga, Adhemar (Pai de Carmem)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Sangue Mineiro (1930) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Humberto Mauro
Argumento: Humberto Mauro
Roteiro: Humberto Mauro
Produção: Barros, Agenor Cortes de; Dominngues, Homero Cortes; Santos, Carmen
Operador: Brasil, Edgar
Cenografia: Ciodaro, Paschoal
Companhia(s) produtora(s): Phebo Filme do Brasil S.A.
Companhia(s) distribuidora(s): Programa Urânia (São Paulo e Sul do Brasil)

Locação: Belo Horizonte – MG; Cataguases – MG; Solar do Monjope, Rio de Janeiro – DF; Jardim Botânico, Rio de Janeiro – DF

Bibliografia

Fontes utilizadas:
Material examinado
CB/Descrição plano a plano
PESG/HMCC
JCB/OESP
Selecta
Cinearte
Fontes consultadas:
ACPJ/I
AV/ICB
CS/FCB
MGV/P, citando O Dia, 28.08.1930.
MRG/MGEF
Embrafilme/CMHM
AV/HM
FSN/MCB
EOQ/ASM, 16 e 30.01.1930.
AG/50 CIN
ACPJ/CB: 1906-1929
CEPA/CBCP, citando O Dia e Gazeta do Povo, 28.08.1930, e A República, 31.08.1930, Curitiba.
MAM/Retrospectiva Humberto Mauro
MAM/Retrospectiva Adhemar Gonzaga
JN/Manivela
CA/AF

Internet:

OCHAPLIN. http://www.ochaplin.com/2013/12/cinema-com-sangue-mineiro.html

Observações:
PESG/HMCC cita como assistente de Humberto Mauro, mas seu nome não aparece nos letreiros.
é corruptela de ; é pseudônimo do Dr. .
ACPJ/I acrescenta ao elenco e .
CEPA/CBCP indica como distribuidora o Programa Urânia e numa observação aponta “distribuido pela Paramount” tendo “como complemento Paramount News“.
AG/50 CIN informa que o filme foi classificado em 2§ lugar no concurso de Melhor Filme Brasileiro de 1930, promovido pelo Jornal do Brasil.
Cinearte de 04.12.1929, apresenta um resumo do filme. A mesma fonte em seu número de 29.07.1931, acrescenta ao elenco e .
Enredo publicado em Selecta, 01.01.1930.
Crítica favorável em Cinearte, 16.04.1930.
A sessão especial de 15.08.1929 no Glória, Belo Horizonte, foi para a imprensa.
Fotografias: Selecta, 05.06.1929, p. 16; 03.07.1929, p. 16, 10.07.1929, p. 11 e 16; 31.07.1929, p. 16; 14.08.1929, p. 16; 11.12.1929, p. 14; 18.12.1929, p. 14; 01.01.1930, p. 12-3. A Scena Muda, 16.01.1930, p. 15. Cinearte, 15.05, 12.06, 19.06, 03.07, 10.07, 17.07, 07.08, 14.08, 21.08, 28.08, 09.10, 16.10, 30.10, 06.11, 20.11, 27.11, 11.12, 25.12.1929; 22.01, 18.06.1930 e 31.08.1932. JN/Manivela, p. 231.
Ilustrações: O Estado de São Paulo, 18, 20, 21, 22 e 23.02 e 01, 06, 07 e 08.03.1930.
Metragem do Material examinado de 1.560m.
CA/AF informa que o filme é de 1930 e grafa o nome do ator Luis Soroa como . A fonte também coloca o artigo de José Roberto Duque de Novais publicado na Revista de Cinema número 9, dezembro de 1954: “Sangue mineiro foi o último filme da Febo Brasil Filmes, e também o último do famoso ciclo de Cataguases. Humberto Mauro se via à frente de completa falta de recursos financeiros para continuar sua obra, e foi obrigado a interrompê-la e transferir-se para o Rio, à procura de melhor sorte.”
CA/AF informa que o filme foi exibido no ciclo de clássicos do cinema brasileiro realizado pelo CEC-BH (Centro de Estudos Cinematográficos de Belo Horizonte). A mostra aconteceu de 07.05 a 11.06.1983, na sala que leva o nome do cineasta.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

2 comentários sobre “Sangue Mineiro (1930)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.