fbpx

Sargento Garcia (2000)

Sinopse

FOTO Sargento Garcia 01Curta-metragem, em 35 mm, baseado no conto homônimo de Caio Fernando Abreu, narra o encontro de um jovem e um sargento na década de 70.

Sargento Garcia, do diretor gaúcho Tutti Gregianin, relata o encontro de um jovem e um sargento durante o alistamento militar da década de 70, em plena ditadura. O ator Marcos Breda interpreta o sargento que conquista um de seus subordinados, o jovem estreante Gedson Castro.

O filme foi bem recebido pela crítica na maioria dos festivais que participou (Gramado, Brasília, Vitória, e agora Recife). Apesar da relação sádica e da cena de sexo e nudez, o filme apresenta sutileza e carinho, tornando-se grande na mão destes dois atores.

Segundo o diretor, a idéia de realizar o filme teve início há muito tempo quando leu, pela primeira vez, a obra do escritor gaúcho na Universidade. “A história me chamou a atenção. Eu a achei muito cinematográfica”.

Para Tutti Gregianin não há preocupação alguma em filmar uma história sobre a relação sexual entre dois homens. “Eu nunca me preocupei que o filme fosse tachado de gay”, comenta. “É um filme que, acima de tudo, fala sobre o desejo. Seja ele aberto ou reprimido”.

A escolha de Marcos Breda para o papel (que era amigo e já possuía contato com a obra do escritor) ocorreu naturalmente. “Eu conheci Breda quando procurei os responsáveis pela liberação dos direitos autorais de Caio. Na época ele estava realizando um peça em Porto Alegre e questionei muito se Breda não era pouco austero para o papel do Sargento. No final, o personagem acabou revelando seu lado sutil em alguns momentos”.

Segundo o diretor, o fato do filme ser ambientado na própria época torna-o mais instigante, apesar de aumentar o orçamento.

Na época das filmagens, Gedson Castro tinha apenas 17 anos. Escolhido entre 67 candidatos, o ator teve que suspender seu trabalho por dois meses, depois que o Ministério Público proibiu sua presença no elenco com a justificativa de que um menor de idade não poderia participar de um filme com cenas de sexo.

O curta levou os prêmios de Melhor Curta Gaúcho e de Melhor Ator (Marcos Breda) em Gramado, no ano passado. No Festival de Cinema de Vitória, o filme de Tutti Gregianin também ficou com o prêmio de melhor ator (Breda, outra vez) e de melhor direção de curtas.

Elenco

Marcos Breda
Gedson Castro
Antonio Carlos Falcão

Ficha Técnica

Direção: Tutti Gregianin
Roteiro: Tutti Gregianin
Produção: Joca Pereira
Direção de Fotografia: Luis Abramo
Montagem: Fábio Lobanowsky
Som Direto: Cléber Neutzling
Direção de Arte: Denise Zelmanovitz
Locação: Porto Alegre
DURAÇÃO: 15 minutos

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.