fbpx

Sertânia (2019)

O filme conta a história de Antão e um bando de cangaceiros, que sob o comando de Jesuíno Mourão invade uma pequena imaginária cidade do sertão nordestino, de nome Sertânia.

Sertânia é um filme do cineasta baiano Geraldo Sarno, que desbravou o sertão nordestino em mais de 50 anos de carreira e cerca de 20 produções audiovisuais, entre curtas, longas e programas de TV. Nome representativo do cinema brasileiro, Sarno fez de sua filmografia um mergulho profundo sobre a vida e os costumes do sertanejo, dando voz a um povo que vive sob o sol da miséria, da violência, das relações políticas e da busca por dias melhores.

O cineasta de 81 anos marca seu retorno aos cinemas com Sertânia, realizado pela produtora cearense Cariri Filmes e rodado durante quatro semanas nas cidades de Milagres, Brumado e Marcionílio de Souza, no interior da Bahia. Dessa vez, Sarno ambienta a história no período pré-cangaço, na cidade fictícia de Sertânia. O protagonista é Antão, interpretado por Vertin Moura, um homem que nasceu em Canudos e que, após a vida familiar marcada por perdas familiares e pela saída do Nordeste para São Paulo, se vê parte do bando de jagunços de Jesuíno Mourão, papel de Julio Adrião.

O elenco conta também com Lourinelson Vladmir, Igor de Carvalho, Gilsérgio Botelho, Kécia do Prado, Edgard Navarro, Isa Mei, Marcelo Cordeiro, Rogério Leandro, Marcos Duarte e Teófilo Gobira.

O roteiro, desenvolvido por mais de dez anos por Sarno, passeia pela vida de Antão em apenas um dia, enquanto ele agoniza de dor. A proposta da obra está em repensar esse passado, colocando-o em diálogo com as perspectivas atuais da fome e da miséria que ainda assolam o sertão nordestino e da violência crescente do Brasil de hoje. A trama de Sertânia explora as relações de poder no interior nordestino, as dores familiares que atormentam a vida do protagonista, a luta pela sobrevivência e os rostos que habitam esse sertão pobre e violento.

O enredo parte dos delírios de Antão à beira da morte, momento em que ele revisita suas memórias da infância, especialmente a perda do pai, e de seu envolvimento com o bando de Jesuíno, tendo na fotografia de Miguel Vassy, na montagem, realizada em parceria com Renato Vallone, na música de Lindenbergue Cardoso e na participação da população local trunfos essenciais à realização do filme.

Vertin Moura
Julio Adrião
Lourinelson Vladmir
Igor de Carvalho
Gilsérgio Botelho
Kécia do Prado
Edgard Navarro
Isa Mei
Marcelo Cordeiro
Rogério Leandro
Marcos Duarte
Teófilo Gobira

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Sertânia (2019) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Geraldo Sarno
Roteiro: Geraldo Sarno
Produção Executiva: Bárbara Cariry
Direção de produção: Teta Maia
Fotografia: Miguel Vassy
Direção de arte: Ana Dominoni
Cenografia: Ana Dominoni
Figurino: Ana Dominoni
Montagem: Renato Vallone e Geraldo Sarno
Som Direto: Toninho Muricy
Empresa Produtora: Cariri Filmes

Brasil | Ficção | pb | 97 min. | 2019

Livros:

Internet:

23ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES. Sertânia. Disponível no endereço: http://mostratiradentes.com.br/programacao/filme/3616
CARMATTOS. Um Jagunço na contramão. Disponível no endereço: https://carmattos.com/2020/02/01/um-jagunco-na-contramao/
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Sertânia. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/sertania/
IMDB. Sertânia. Disponível no endereço: https://www.imdb.com/title/tt11275354/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.