fbpx

Sideral (2021)

Ficção dirigida por Carlos Segundo que se desenvolve no futuro, em torno do histórico dia do lançamento do primeiro foguete tripulado brasileiro na base aérea de Natal e como isso afeta a vida de Marcela, Marcos e seus dois filhos.

O curta-metragem Sideral fez sua estreia mundial no 74º Festival de Cinema de Cannes, no dia 16 de julho de 2021, concorrendo à Palma de Ouro.

Trata-se de uma coprodução Brasil-França entre Casa da Praia Filmes, O sopro do tempo e Les Valseurs, financiada parcialmente pela Lei Aldir Blanc RN e CNC.

Elenco

Priscilla Vilela
Enio Cavalcante

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Sideral (2021) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Carlos Segundo
Empresa Produtora: Casa da Praia Filmes | O sopro do tempo | Les Valseurs

Brasil |

Bibliografia

Livros:

Internet:

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINE EN GUADALAJARA 2021. Sideral. Disponível no endereço:
HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Sideral. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/sideral/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.