fbpx

Simião Martiniano (1932-2015)

Biografia

Simião Martiniano é um ator e diretor de fotografia nascido em União dos Palmares (AL) em 1932.

É criado por Manuel Gomes na Usina Santa Tereza, em Colônia Leopoldina, ainda em Alagoas. Figura singular do Cinema Brasileiro, chega ao Recife aos 27 anos, em 1962 e começa a trabalhar como ajudante de pedreiro. O ano seguinte casa-se com Noêmia Lídia de Araújo, com quem tem cinco filhos. É promovido a pedreiro e depois mestre de obras. Aos 55 anos, em 1990, vai ser camelô no Cais de Santa Rita, no Trianon, Mercado São José e Rua da Palma, até chegar ao Camelódromo da Dantas Barreto.

Inicia sua carreira no cinema fazendo ponta como ator no filme Quando O Gigante Desperta, de Pedro Teófilo, no papel de um soldado holandês, mas o filme não é concluído por falta de dinheiro. Depois atua em Luciana, a Comerciária, em 1976, de Mozart Cintra, mas a censura não permite a sua exibição.

Depois de fazer um curso de seis meses sobre direção de cinema, arrisca sua primeira produção a radionovela Minha Vida é Um Romance, prevista para cem capítulos, teve apenas cinco, que serviram de base para seu primeiro filme, Traição no Sertão (1995/96), originalmente filmado em Super-8, em 1979, e que custa cerca de R$ 1,5 mil.

Seus filmes sempre correram à margem do sistema, nunca chegaram em circuito comercial e normalmente são exibidos em colégios, associações e cinemas municipais. Neles Simião faz tudo, produz, dirige, roteiriza, fotografa, sonoriza e monta. Exibindo e comercializando suas produções num box que mantém no Camelódromo do Recife, no Centro, Simião vive de uma aposentadoria de um salário mínimo e da venda de seus filmes no camelódromo.

Em 1998, Clara Angélica e Hilton Lacerda produziram e dirigiram o documentário curto Simião Martiniano – O Camelô do Cinema, que conta sua vida. Faz ponta como ator em três filmes do diretor Heitor Dhalia: Conceição (2000), Nina (2004) e O Cheiro do Ralo, além dos curtas O Homem da Mata (2004), de Antonio Luiz Carrilho de Souza Leão e Percepção (2005), de Luanda Lopes. Seu último filme, o média O Show Variado (2010), é um musical, fugindo um pouco de seu gênero habitual.

Faleceu em Recife, aos 82 anos, em 27 de abril de 2015. Ele estava internado na Santa Casa da Misericórdia devido a problemas decorrentes de um câncer no esôfago. Sua saúde já estava em uma situação delicada há meses, mas ele continuava a desenvolver novos projetos cinematográficos.

Filmografia

1979/96-Traição no Sertão (filmado em Super-8 em 1979 e concludido em 1996 em VHS)
1988/89-O Herói Trancado
1990/91-A Rede Maldita
1992-O Vagabundo Faixa Preta
1993/94-A Mulher e o Mandacaru
1997/99-A Moça e o Rapaz Valente
2007-A Valise Foi Trocada
2008/10- O Show Variado (MM).

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.