fbpx

Sinfonia Amazônica (1953)

Sinopse

Sete lendas amazônicas (lenda da noite, lenda da formação do Rio Amazonas, lenda do fogo, lenda da Caapora, lenda do Jabuti e da Onça, lenda da Iara e lenda do Arco-Íris), são interligadas pelo indiozinho Curumi, que tem um boto como companheiro de aventura.

Sinfonia Amazônica é o primeiro longa metragem animado da história do Brasil. Foi produzido inteiramente por Anélio Latini Filho, que dedicou cerca de cinco anos de trabalho para transformar em desenho animado um pot-pourri de relatos folclóricos da região Norte, entre elas a lenda da Noite, que aborda o surgimento dos animais na floresta e a do Urutau, que narra a formação do rio Amazonas.

Sendo o primeiro desenho animado de longa metragem realizado no Brasil, sua produção durou cerca de cinco anos, iniciando-se em 1947, sendo concluído somente em 1952. Para este filme, Anélio Latini Filho fez, sozinho, 500 mil desenhos, para compor a animação e criou suas próprias técnicas de sonorização na animação em uma época que o Brasil detinha pouquíssimos recursos nesta área. A maioria do que aprendeu, foi seguindo seu feeling e criando seus próprios procedimentos. Sua rotina de trabalho era chegar ao estúdio de animação às 8h da manhã e deixá-lo somente às 4h da manhã do dia seguinte.

Anélio Latini Filho contou apenas com a colaboração de seu irmão Mário Latini como Diretor de fotografia. Pessoas próximas a ele contam que esta rotina desgastante durante 5 anos de trabalho foi o grande causador de um problema pulmonar que o debilitou e mais tarde veio a se tornar um câncer, encerrando desta forma sua promissora vida. Além do longa metragem, a produção possui um making of que mostra a rotina de trabalho de Anélio e os detalhes da evolução da produção do filme.

Em 2009, Sinfonia Amazônica foi exibido no festival Anima Mundi em uma cópia restaurada.

Elenco

Locução:

Almirante
Matinhos

Narração:

Nero Morales
Paulo Roberto
Sady Cabral
Stelinha Egg
Pascoal Longo
Abelardo Santos
Bartolomeu Fernandes
José Vasconcelos

Ficha Técnica

Produção
Companhia(s) produtora(s): Latini Studio Ltda.
Produção: Anélio Latini Filho

Distribuição
Companhia(s) distribuidora(s): Unida Filmes; Cinedistri

Argumento/roteiro
Argumento: Ribeiro, Joaquim
Roteiro: Rodrigues, Wilson
Adaptação: Anélio Latini Filho
Autoria do texto de locução: Anélio Latini Filho

Direção
Direção: Anélio Latini Filho
Coreografia: Felicitas; Passidomo, Noemi; Dupla FlaFlu

Fotografia
Diretor de fotografia: Mário Latini

Som
Direção de som: Baschera, Ercole
Técnico de som: Correa, Jack; Vianna, Alberto

Montagem
Montagem: Latini, Wanda

Música
Arranjos musicais: Dornelles, Homero
Música de: Sinfonia Inacabada, de Schubert; Prelúdio do primeiro ato de Lohengrin, de Wagner; Guilherme Tell, de Rossini; Prelúdios Sinfônicos, de Lizt; Gruta de Fingal, de Mendelsohn; Dança dos Espíritos, de Gluck

Dados adicionais de música
Instrumentista: Carrilho, Altamiro flauta no choro Jabuti

Canção
Título: Recordando uma lenda;
Autor da canção: Latini, Elio;

Título: Jabuti;
Autor da canção: Latini, Elio;

Título: Fantasia, temas clássicos
Autor da canção: Passidomo, Alfredo

Instrumentista: Scarambone

Prêmios

:: Prêmio O Índio,1953, da Revista Jornal de Cinema, RJ, de Menção Especial.2
:: Prêmio Saci, 1954, SP, de Menção Especial;

Bibliografia

Fontes utilizadas:
Material examinado
Press-release
ALSN/DFB-LM

Internet:

CINEMATECA BRASILEIRA. http://www.cinemateca.gov.br/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.