fbpx

Tabajara Ruas

Biografia

Tabajara Ruas é um cineasta, roteirista e escritor brasileiro nascido na cidade de Uruguaiana no dia 11 de agosto de 1942. Gaúcho, é considerado um dos dez maiores romancistas da literatura sul-riograndense.

Apesar de ser formado em arquitetura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Tabajara trabalha como publicitário, além de ser escritor e de estar ligado à produção cinematográfica desde 1978, tendo exercido nessa área várias funções, desde a de roteirista até a de diretor.

Em 1966, o jovem universitário Tabajara Ruas, recém-chegado à capital, engajou-se em movimentos políticos que lutavam contra a ditadura. Este envolvimento fez com que Tabajara deixasse o país, para que não terminasse preso como muitos de seus amigos. Assim começou a peregrinação de Ruas pelo mundo. Entre 1971 e 1981, morou no Uruguai, Chile, Argentina, Dinamarca (onde estudou cinema e arquitetura), São Tomé, Príncipe e Portugal. Durante o exílio, Tabajara Ruas escreveu A região submersa, seu romance de estréia, que foi publicado primeiramente na Dinamarca e em Portugal. Somente em março de 2000, o livro chegou ao Brasil, através da Coleção Negra — dedicada aos romances noir e policiais.

No exterior, Tabajara também publicou os romances Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai), Netto perde sua alma, O fascínio, A cabeça de Gumercindo Saraiva (Uruguai), El cerco (Uruguai) e Fronteira (Chile). Além de literatura, Ruas já escreveu peças de teatro e fez traduções, atuando no cinema desde 1978, Tabajara Ruas participou dos longas-metragens Netto perde sua alma (2000), como roteirista, produtor e diretor, junto com Beto Souza; escreveu o roteiro de Kilas, o mau da fita, de José Fonseca e Costa (1978); foi assistente de direção no filme Um s marginal, de José Caetano (1978); foi o responsável pelo roteiro final de Anahy de las missiones, de Sérgio Silva (1997); escreveu o roteiro de Concerto Campestre, de Henrique de Freitas Lima (2000) e de Oeste, de Chico Faganello (2000).

É autor do roteiro da minissérie Garibaldi in America (Laz Produções/1998) e do roteiro de longa Perseguição (com Ligia Walper), premiado pelo Ministério da Cultura. Em curtas-metragens, fez os roteiros de Paulo e Ana Luíza em Porto Alegre, de Rogerio Ferrari (1998); Manhã, de Zeca Pires (1989); escreveu o argumento de O dia em que Dorival encarou a guarda, de José P. Goulart e Jorge Furtado (1987) e de Duelo, de Jaime Lerner (1998). Atualmente, Tabajara Ruas vive entre Florianópolis e Porto Alegre, preparando novos projetos.

Filmografia

:: Filmografia como Diretor ::

2016 :: Os Senhores da Guerra
2010 :: Netto e o Domador de Cavalos
2001 :: Netto perde sua alma

:: Filmografia como Roteirista ::

2016 :: Os Senhores da Guerra
2003 :: Concerto Campestre
2000 :: Oeste
1998 :: Paulo e Ana Luíza em Porto Alegre
1997 :: Anahy de las missiones
1989 :: Manhã
1978 :: Kilas, o mau da fita

Bibliografia

Livros:

. O amor de Pedro por João. : , 1998.
. A região submersa. : , 2000.
. Perseguição e cerco a Juvêncio Gutierrez (Colômbia e Uruguai)
. Netto perde sua alma
. O fascínio. : , 1997.
. A cabeça de Gumercindo Saraiva (Uruguai). : , 1997.
. El cerco (Uruguai)
. Fronteira (Chile)

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Tabajara Ruas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.