fbpx

Tata Amaral

Biografia

Tata Amaral é uma cineasta, roteirista e produtora brasileira nascida em São Paulo (SP) em 1961. É uma das mais bem-sucedidas cineastas brasileiras surgidas na década de 80. Dona de um estilo autoral e personalíssimo, essa paulista já tem no currículo um dos filmes fundamentais da década de 90 do cinema nacional: Um Céu de Estrelas.

Nas décadas de 80 e 90, deu-se no cinema brasileiro um boom de curtas-metragens de qualidade esplendorosa. Coube a esse formato a resistência do nosso cinema, frontalmente atacado pelo governo Fernando Collor, que de uma vez depenou os órgãos de financiamento e regulamentação. Vários nomes surgiram e Tata Amaral é um deles, com um talento que veio a se confirmar nos anos seguintes.

Tata Amaral estreou no cinema no início em 1983, período em que atuou como assistente de produção, diretora de produção e produtora executiva. Seu primeiro curta-metragem, Poema: Cidade (1986) foi um dobradinha na direção com Francisco César Filho.

Na mesma época, dá-se início também à produção, direção e roteirizarão de vários vídeos: “Mude Seu Dial” (1986); “SP PAN 360” (1987); “Orgulho” (1992); “Vão Tomar o Santo Nome de Deus em Vão” (1993); “Curta” (1994); “O Cinturão de Hipólita” (1994).

Tata Amaral tem atuação contínua também na área da publicidade, como assistente de direção, com cerca de 100 filmes publicitários no currículo.

O segundo curta-metragem foi Queremos as Ondas do Ar!, também de 1986, seguido de História Familiar (1988). Foi em 1991, porém, que Tata Amaral conquistou o público nacional com Viver a Vida, premiadíssimo curta-metragem sobre o dia-a-dia de um Office-boy pelas ruas de São Paulo.

Revelada na geração de curtas-metragistas dos anos 1980, a cineasta Tata Amaral é diretora de Um Céu de Estrelas (1996), obra que revelou a atriz Leona Cavalli e se tornou um dos títulos mais festejados da chamada retomada do cinema brasileiro, obra premiada nos festivais de Brasília, Boston, Trieste, Créteil e Havana.

Em 2000, dirigiu Através da Janela, que rendeu a Laura Cardoso os prêmios de melhor atriz nos festivais de Miami e Cine-PE (Recife). Seu terceiro longa, Antonia (2006), gerou a série de mesmo nome produzida pela Rede Globo e indicada ao Prêmio Emmy.

Em 2009, para o projeto Direções, uma parceria da TV Cultura com o SescTV, Tata Amaral dirigiu a minissérie Trago Comigo, uma abordagem da ditadura militar brasileira a partir de cenas ficcionais e depoimentos documentais. Em 2016, lançou Trago Comigo, a versão em formato de longa-metragem do projeto.

Filmografia

:: Filmografia como Diretora ::

2018 :: Sequestro Relâmpago
2016 :: Trago Comigo
2013 :: De Menor (codir. Caru Alves de Souza)
2011 :: Hoje
2006 :: Antonia
2000 :: Através da Janela
1996 :: Um Céu de Estrelas
1991 :: Viver a Vida
1988 :: História Familiar
1986 :: Queremos as Ondas do Ar!
1986 :: Poema: Cidade (codir. Francisco César Filho)

Bibliografia

Livros:

CAETANO, Daniel (Org.). Cinema Brasileiro 1995-2005: revisão de uma década. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2005.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Tata Amaral. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/tata-amaral/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

4 comentários sobre “Tata Amaral

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.