fbpx

Tô na tua, ô bicho (1971)

Sinopse

Cada qual tem seu método próprio de acertar os 13 pontos na Loteria Esportiva e abiscoitar a fortuna que ela oferece. Guimarães, pai de Luizinho, ganha quinze milhões de cruzeiros e sai espalhando a notícia para todo mundo. O fato chega aos ouvidos de Bernardo, chefe de uma quadrilha, que induz Guimarães a dar uma festa num casarão, para assim poder roubar-lhe o talão premiado. Mocotó, lugar-tenente de Bernardo, vestido de mulher, consegue atrair Guimarães e executar o roubo, depois de colocar fora de combate um vigilante compenetrado de sua missão. Contudo, Arleta, filha de Guimarães, e o noivo desta, Gugu, denunciam o crime. Bernardo é preso ao tentar escapar e Guimarães termina salvo na última hora, pelo cachorro Pigmalião, ao buscar o suicídio supondo-se arruinado.

Além de contar com grandes nomes do humor brasileiro, como Agildo Ribeiro (Gugu), Costinha (Mocotó) e Nair Bello (Alice), o filme tem a atuação de Mauro Gonçalves, o ator que interpretava o querido e saudoso Zacarias dos Trapalhões.

Elenco

Agildo Ribeiro …. Gugu
Costinha (Mocotó)
Nair Bello (Alice)
Alfredo Murfem (Bernardo)
Pedro Celestino
Vera Gimenez
Jane Smith (Vanda)
Ary Leite
Tony Tornado
Paulo Celestino
Vera Regina
Regina Helena
Evinha
Alfredo Murphy
Selma Lopes
Carlos Kurt
Jayme Moreira Filho
Valentim Anderson
Mário Viana
The Fevers
Paulo Sacramento
Waldir Amaral
Mauro Gonçalves
Banzo Tavinho
Juan Carlos (Guilherme)
Carlos Satan
Tânia Sales (Tânia)
Rex (Cachorro Pigmalião)

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Tô na tua, ô bicho (1971) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Raul Araújo
Assistente de direção: Geraldo Miranda
Argumento: Renato Gonçalves, Jayme Filho e Ary Leite
Roteiro: Renato Gonçalves
Produção: Cyll Farney, Jayme Filho, Paulo Celestino e Ary leite
Gerente de produção: Luiz Pablo
Assistente de produção: Juan Carlos
Co-produção: Trevo Produções e Promoções
Música: Jorge Napoleão
Som: Geraldo José
Assistente de Som: Nelson Ribeiro
Fotografia: Roberto Pace
Câmera: Ângelo Riva
Edição: Raul Araújo
Continuidade: Isabel Cristina e Helena Seabra
Eletricista: Ulisses Moura
Maquinista: Danilo Nunes
Maquiagem: Dilma Alonso

Bibliografia

Livros:

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Tô na tua, ô bicho. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/to-na-tua-o-bicho/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Tô na tua, ô bicho (1971)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.