fbpx

Tonico Pereira

Biografia

Antônio Carlos de Souza Pereira, em arte mais conhecido como Tonico Pereira, é um ator, cineasta, diretor teatral e empresário brasileiro nascido em Campos dos Goytacazes (RJ) no dia 22 de junho de 1948.

Como intérprete de personagens cômicos, como Harpagão, em Molière, e o Bobo Feste, em Shakespeare, Tonico Pereira transita da comicidade popular à tragicidade patética presente em Amado Ribeiro de Nelson Rodrigues. Na década de 1970, ficou conhecido em todo o Brasil, por seu personagem Zé Carneiro, no Sítio do Pica-Pau Amarelo, seriado que ficou no ar durante sete anos.

Suas primeiras experiências como ator são no Grupo Laboratório de Teatro, da Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1968. Nos primeiros anos de profissão, atua em: O Futuro Está nos Ovos, de Eugène Ionesco, 1969 – pelo qual recebe o Prêmio Governador do Estado como ator coadjuvante; Prometeu Acorrentado, de Ésquilo, 1970; Huis Clos, de Jean-Paul Sartre, 1971; Rua do Lixo 24, de Vital Santos, 1972. Sob a direção de Luiz Mendonça, interpreta duas peças de Altimar Pimentel: Lampião no Inferno (1973); e Canção de Fogo (1974). Em 1975, novamente com direção de Luiz Mendonça, atuou em Viva o Cordão Encarnado, de Luiz Marinho. Nessa fase, tornou-se conhecido pelo talento para a criação de personagens típicos da comédia popular. Em 1979, sua interpretação de Pablo Mariz em Papa Highirte, de Oduvaldo Vianna Filho, merece diversos elogios da crítica, que o vê pela primeira vez em um trabalho técnico de interiorização e de contenção emotiva. Flávio Marinho escreve: (…) Tonico Pereira joga com tal carga dramática que se torna quase impossível ficar alheio ao sofrimento do seu Mariz. Macksen Luiz identificou brilho e inteligência na construção da personagem e considera que o ator é a grande revelação do espetáculo.

Na década de 80, Tonico Pereira atuou, entre outros, em: O Último dos Nukupyrus, de Ziraldo, direção de Luiz Mendonça, em 1980, – que lhe vale o inusitado prêmio do Oscar Gay; Afinal uma Mulher de Negócios, de Fassbinder, direção de Sergio Britto, 1981; A Noite dos Assassinos, de José Triana, direção de Roberto Vignati, 1982; Boca de Ouro, de Nelson Rodrigues, direção de Cláudio Torres Gonzaga, 1988. Sobre sua atuação na peça de Triana, o crítico Flávio Marinho considera que, apesar de deslocado no universo do autor, ele coloca seus nervos à flor da pele e, quase em carne viva, defende os longos ‘bifes’ de sua personagem.

Nos anos 90, o ator entra em cena, entre outros, com O Cortiço, de Aluísio Azevedo (1857-1913), 1993; Noite de Reis, de William Shakespeare, direção de Amir Haddad, 1997; Nostradamus, de Doc Comparato, sendo dirigido por Renato Borghi, 1999, e protagoniza O Avarento, de Molière, 2000. Na peça de William Shakespeare, Tonico se destaca pela comunicabilidade da criação do ardiloso Bobo Feste, em que, segundo o crítico do Jornal do Brasil, o ator se transfigura. O desempenho lhe vale o Prêmio Cultura Inglesa. Sobre sua atuação na peça de Molière, Macksen Luiz escreve: Tonico Pereira é um Harpagão astucioso, sem a carga patética que muitas vezes se atribui ao personagem, mas que encarna as suas fraquezas com a exuberância de um cômico popular. Mesmo sacrificando um certo desenho mais real de Harpagão, Tonico Pereira é presença catalisadora do humor no palco.

O mesmo crítico considerou que em Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues, 2001, o ator desenha, com sentido trágico e patético, a pusilanimidade do repórter. O desempenho lhe confere o Prêmio Qualidade Brasil como melhor ator de drama. Atua em seguida em Por Mares Nunca Dantes, de Geraldo Carneiro, na encenação de Moacir Chaves, 2002.

No cinema, estreou em As Aventuras Amorosas de um Padeiro (1975). A partir daí, desenvolveu sólida carreira, tendo atuado em aproximadamente cinquenta filmes, muitos deles importantes, tais como República dos Assassinos (1979), talvez seu melhor momento como o policial corrupto que se envolve com um travesti (Anselmo Vasconcelos), com cenas quentes de beijo na boca e sexo entre os dois, num dificílimo papel até hoje elogiado, Memórias do Cárcere (1984), de Nelson Pereira dos Santos; A Grande Arte (1991), de Walter Salles Jr.; O Cego que Gritava Luz (1997), de João Batista de Andrade, em que pela primeira vez é o protagonista principal, e, mais recentemente, Saneamento Básico, o Filme (2007), de Jorge Furtado.

Pela atuação em O Cego que Gritava Luz, recebe, em 1996, o prêmio do Festival de Cinema de Brasília e do Sesc. Está, entre outros, em Memórias do Cárcere, de Nelson Pereira dos SantosA Lira do Delírio, de Walter Lima JuniorO Primeiro Dia, de Walter Salles Jr.; Guerra de Canudos, de Sergio Rezende; O Rei do Rio, de Fábio Barreto; e Romance da Empregada, de Bruno Barreto.

Tem feito muito cinema, mas não deixou de fazer participações especiais em séries/minisséries como A Casa das sete Mulheres (2003), como Padre Roberto, Carandiru, Outras Histórias (2005), como Aparecido, Amazônia: De Galvez a Chico Mendes (2007), como Genivaldo, e Decamerão, a Comédia do Sexo (2009), como Spinellochio.

Muito ativo também na televisão, sempre pela Globo, inicia em 1975, como o Chico Moleza de Gabriela, mas chama a atenção mesmo em 1977, ao interpretar o Zé Carneiro, no Sítio do Pica-Pau Amarelo. Ao longo dos anos, deixa seu talento registrado em dezenas de outras como Fera Ferida (1993), como o Chico da Tirana, Por Amor (1997), como Oscar, e Desejos de Mulher (2002). A partir de 2002, participou do seriado A Grande Família, como Mendonça.

Daniela e Thaia. Do seu segundo casamento, com Marina Salomão, também teve dois filhos, Nicolau e Nina Sofia.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

201 :: Tonico e Eu – Um Filme Homenagem (CM)
2018 :: O Homem na Caixa (CM)
2018 :: Crô em Família
2018 :: Correndo atrás
2017 :: O Vestido de Myriam (CM)
2016 :: Algo mais explícito (CM)
2016 :: O que seria deste mundo sem paixão?
2016 :: Histórias de Alice
2016 :: A repartição do tempo
2016 :: Os Incontestáveis
2015 :: Entrando numa roubada
2015 :: Considerações sobre fumaça e musgo (CM)
2014 :: Rio, Eu te Amo (Episódio: Vidigal)
2014 :: Vestido pra casar
2013 :: Mahjong (CM)
2012 :: Cores
2011 :: O Palhaço
2011 :: Paraíso, aqui vou eu
2011 :: Assalto ao Banco Central
2010 :: O Bem-Amado
2007 :: Cleópatra
2007 :: Saneamento Básico, o Filme
2008 :: Romance …. Diretor de Novela
2006 :: Brasília 18%
2006 :: O Veneno da Madrugada (Brasil/Argentina/Portugal)
2006 :: Vestido de Noiva
2006 :: Santa de Casa (CM)
2006 :: A Grande Família – O Filme
2005 :: Último Desejo (CM)
2005 :: O Coronel e o Lobisomem
2005 :: Relâmpago II (CM)
2004 :: Quase dois Irmãos
2004 :: Redentor
2004 :: Relâmpago (CM)
2004 :: Um Show de Verão
2004 :: Querido Estranho
2003 :: Clandestinidade (CM)
2003 :: Maria, Mãe do Filho de Deus
2002 :: Seja o que Deus Quiser!
2001 :: Caramuru – A Invenção do Brasil
2001 :: Copacabana
2001 :: A Hora Marcada
2000 :: Um Anjo Trapalhão
1999 :: O Primeiro Dia
1999 :: No Coração dos Deuses
1999 :: Traição (Episódio: O Primeiro Pecado)
1998 :: O Circo das Qualidades Humanas
1998 :: Policarpo Quaresma – Herói do Brasil
1998 :: Como ser Solteiro
1997 :: Guerra de Canudos
1996 :: O Guarani
1996 :: O Cego que Gritava Luz
1995 :: Menino Maluquinho – O Filme
1994 :: Érotique (Episódio: Final Call) (EUA/Alemanha/Hong-Kong)
1993 :: Era uma Vez…
1991 :: Sem Cor (CM)
1991 :: Os Moradores da Rua Humboldt (CM)
1991 :: Vai Trabalhar Vagabundo II – A Volta
1991 :: Assim na Tela como no Céu
1991 :: Causos (CM)
1991 :: A Grande Arte
1990 :: Corpo em Delito
1990 :: O Círculo de Fogo
1989 :: Romance da Empregada
1988 :: O Quinto Macaco (The Fifth Monkey) (EUA)
1988 :: A Bela Palomera (Fabula de La Bella Palomera) (Brasil/Espanha)
1988 :: Dedé Mamata
1987 :: Maré de Azar (Running Out of Luck) (EUA)
1987 :: Ele, o Boto
1986 :: Mal Star (CM)
1986 :: O Homem da Capa Preta
1985 :: O Rei do Rio
1984 :: Nunca Fomos tão Felizes
1984 :: Memórias do Cárcere
1979 :: República dos Assassinos
1979 :: O Coronel e o Lobisomem
1978 :: A Queda
1978 :: A Lira do Delírio
1975 :: Crueldade Mortal
1975 :: As Aventuras Amorosas de um Padeiro (participação não creditada)

:: Filmografia como Diretor ::

201 :: Música de Homem

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

BUENO-RIBEIRO, Eliana. Tonico Pereira: um ator improvável, uma Autobiografia não autorizada. São Paulo: Imprensa Oficial, 2010.
PEREIRA, Tonico. Primeiro (e talvez o último) almanaque à mão das Toniquices do Pereira. Rio de Janeiro: Multiufoco, 2012.
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Artigos de Jornais:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Tonico Pereira. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/tonico-pereira/
LUIZ, Macksen. Do realismo intenso ao melodrama. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 06 ago. 2001.
______. Vibração permanente. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 10 jun. 2000.
______. Em ‘Papa Highirte’ o testemunho de uma prática cultural. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 18 jul. 1979.
MARINHO, Flávio. Papa Highirte: América Latina em cena. O Globo, Rio de Janeiro, 01 ago. 1979.
______. A noite dos atores. O Globo, Rio de Janeiro, 18 ago. 1982.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]