fbpx

Trajetória – Clodesmidt Riani (2008)

Sinopse

FOTO Trajetoria  - Clodesmidt RianiClodesmidt Riani nasceu no dia 15 de outubro de 1920, em Rio Casca (MG). Com apenas seis anos, mudou-se com a família para Juiz de Fora. A infância pobre não o desanimou. Ainda adolescente, começa a trabalhar numa Cia. de Tecelagem. Em 1936 é admitido na Companhia Mineira de Eletricidade. Ali, ele inicia a luta pelas causas trabalhistas. Em pouco tempo começa a ganhar destaque como sindicalista, liderando greves por todo Brasil. Entre suas maiores reivindicações estava um salário mais digno para a classe trabalhadora e um país com mais justiça social. Em 1955, ele é eleito deputado estadual através de uma campanha praticamente sem recursos financeiros.

Na vida política, Riani ainda atuou como presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias e assessor técnico do então presidente Juscelino Kubitschek. Durante o Golpe Militar de 1964, teve seu cargo cassado, foi preso e levado até a Penitenciária Frei Caneca, em Ilha Grande, onde conheceu de perto a brutalidade dos militares e o duro dia-a-dia de um presidiário. Alguns anos depois do período de cárcere, a Assembléia Legislativa de Minas Gerais reabilitou seus direitos políticos, em 1994. Hoje, Clodesmidt Riani, com 87 anos, dedica seu tempo e atenção aos dez filhos e vários netos.

Com cerca de 30 minutos de duração, Trajetória – Clodesmidt Riani promove uma verdadeira imersão pela vida deste sindicalista, destacando seu lado mais humano e familiar, muitas vezes esquecido em tantas realizações político-sindicais. Num formato de narrador-personagem, a obra faz o recorte dos depoimentos de diversos entrevistados, ligados diretamente à vida pública ou privada do sindicalista.

A direção é assinada por Adriano Medeiros e Aline Moura. A obra representa a estréia de Moura nesta função. Responsável também pela pesquisa histórica, roteiro e produção do trabalho, ela já possui no currículo a participação na equipe técnica de várias produções locais, como Deus me livre (de Alexei Divino), Carlitos no final do século XX (de Wilton Araújo) e Consciência do Passado (de Adriano Medeiros). De acordo com a diretora, após o lançamento da obra, a perspectiva é divulgá-la em festivais, mostras alternativas de cinema e vídeo nacionais, além da distribuição gratuita em escolas da rede pública de ensino regional.

O filme foi um dos contemplados na Lei de Incentivo Cultural do município de Juiz de Fora (MG), a Lei Murilo Mendes.

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Trajetória – Clodesmidt Riani (2008) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Adriano Medeiros e Aline Moura

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.