fbpx

Uli Burtin

Biografia

Ulrich Paul Ferdinand Burtin, em arte mais conhecido como Uli Burtin, é um diretor de fotografia nascido na Áustria, em 1940. Aos 16 anos, tornou-se aprendiz de fotógrafo em um estúdio de Frankfurt. Cursou Cinema na Escola Superior de Cinema em Berlim e trabalhou como assistente de câmera na UFA. Também estudou química e física na Universidade de Berlim, formando-se em Engenharia Ótica, Fototécnica e Cinematografia.

Seu primeiro filme como fotógrafo foi Schrott (1964), de Wolfgang Menge e, depois, Bambute (1965), de Ulrike Meinhof. De 1965 a 1971, assinou a fotografia de oito longas-metragens para cinema em 35mm, cinco longas para TV em 35 e 16mm, e três seriados para TV, filmados na Alemanha, Áustria, Suíça, República Checa, Inglaterra e França.

A partir de 1966, trabalhou em vários documentários políticos e culturais na África, China, Cuba, Egito, Israel, União Soviética e Mongólia para TV Alemã e CBS/USA. Entre 1971 e 1974, ficou no Rio de Janeiro prestando assessoria técnica à montagem da TV Educativa, então enviado pela Fundação Konrad Adenauer, pertencente ao governo alemão.

Em 1979, fixou-se definitivamente no Brasil e vai para a TV Globo, onde cria e administra cursos de iluminação e cinema. Paralelamente passa a fotografar e coproduzir filmes, documentários, comerciais e videoclipes, tornando-se sócio da produtora VPI, em São Paulo, onde radica-se a partir dos anos 1990.

Assinou a fotografia do primeiro longa de Mauro Lima, Deus Jr., em 1996, tornando-se parceiro constante do diretor em seus filmes seguintes como Meninos de Deus (1997); Tainá 2 – A Aventura Continua (2004) e Meu Nome Não é Johnny (2007).

Em 2001, fotografou o longa Die Wasserfaelle, de Peter Patzak, em coprodução Áustria/Alemanha e, em 2005, integra a equipe do longa Journey to the End of the Night, de Eric Eason, coprodução EUA/Alemanha/Brasil.

Já totalmente reconhecido tecnicamente como excepcional fotógrafo, passa a ser requisitado em importantes produções como Lisbela e o Prisioneiro (2003), de Guel Arraes; Tapete Vermelho (2005), de Luiz Alberto Pereira; Olho de Boi (2007), de Hermano Penna; Salve Geral (2009), de Sérgio Rezende; e Reflexões de um Liquidificador (2010), de André Klotzel.

Trabalhou em diversos projetos para canais de televisão nacionais e internacionais, entre eles, séries como 171 – Negócio de Família, que estreou no dia 23 de abril de 2016, no canal Universal.

Uli Burtin também é autor de diversos artigos técnicos e jornalísticos e elaborou o livro digital Sobre Cinematografia Cênica.

Em reconhecimento ao seu trabalho para o desenvolvimento do audiovisual brasileiro, lhe foi concedida a condição de Sócio Emérito da Associação Brasileira de Cinematografia (ABC).

Filmografia

:: Filmografia como Diretor de Fotografia ::

2019 :: Predestinado – Arigó e o Espírito do Dr. Fritz
2016 :: MAGAL E OS FORMIGAS, dir. Newtom Cannito
2016 :: THE HAND OF THE CREATOR, dir. Odilon Rocha
2015 :: VAI QUE DÁ CERTO 2, dir. Mauricio Farias
2015 :: O CASEIRO, dir. Julio Santi
2011 :: NOVELA DAS 8, dir. Odilon Rocha
2011 :: VAI QUE DA CERTO, dir. Mauricio Farias
2010 :: SONHOS DE UM SONHADOR, dir. Caco Milano
2010 :: Reflexões de um Liquidificador, dir. André Klotzel
2010 :: Elvis & Madona, dir. Marcelo Laffitte
2009 :: Salve Geral, dir. Sergio Resende
2009 :: A Guerra dos Vizinhos, dir. Rubens Xavier
2008 :: Meu Nome Não é Johnny, dir. Mauro Lima
2007 :: Olho de Boi, dir. Hermano Penna
2006 :: Doze Horas Até o Amanhecer (EUA/Alemanha/Brasil)
2005 :: Tapete Vermelho, dir. Luiz Alberto Pereira
2005 :: THE JOURNEY TO THE END OF NIGHT, dir. Eric Eason
2004 :: Tainá 2 – A Aventura Continua, dir. Mauro Lima
2003 :: Lisbela e o Prisioneiro, dir. Guel Arraes
2002 :: Cidades Possíveis (CM)
2001 :: DIE WASSERFAELLE VON SLUNJ, dir. Peter Patzak
1999 :: Hans Staden, dir. Luiz Alberto Pereira
1997 :: Meninos de Deus
1995 :: Deus Jr., dir. Mauro Lima
1979 :: GESUNDHEIT, dir. Peter Patzak
1978 :: DAS EINHORN, dir. Peter Patzak
1976 :: DIE NEUEN LEIDEN DES J.WERTHER, dir. Eberhard Itzenplitz
1976 :: GUTENBACH 1986, dir. Michael Verhoeven
1976 :: OPA SCHULZ, dir. Erika Runge
1975 :: DIE HERRAUS-FORDERUNG, dir. Michael Verhoeven
1971 :: GOLEM” (1 e 2), Alemanha, dir. Peter Beauvais
1970 :: BAMBULE, dir. Eberhard Itzenplitz/Ulrike Meinhof
1969 :: SCHROTT, dir. Eberhard Itzenplitz
1969 :: DIE FRAGESTUNDE, dir. Tom Toelle

Galeria

Bibliografia

Fontes de Referência

Livros:

ALMEIDA, Paulo Sérgio; OLIVEIRA, José Maria de. (org.). Quem é Quem no Cinema. Rio de Janeiro: Iluminuras, 2003.
SILVA NETO, Antônio Leão da. Dicionário de Fotógrafos do Cinema Brasileiro. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2011.

Internet:

FILMEB. http://www.filmeb.com.br/. Acesso em: 29 de janeiro de 2011.

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/uli-burtin/

NORONHA, Daniel de. Perfil de Uli Burtin. Disponível no endereço: http://abcine.org.br/site/perfil-uli-burtin-abc/. Acesso em: 29 de abril de 2017.

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Uli Burtin

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.