fbpx

Um Caipira em Bariloche (1973)

Sinopse

Polídoro, um ingênuo fazendeiro dono de muitas terras, enganado pelo genro, vende a fazenda a um vigarista, cuja esposa argentina também é vítima de suas maldades. Iludido, viaja para Bariloche enquanto os malandros vendem as terras e o gado a terceiros, sem ainda lhe terem pago. Em Bariloche, é alertado pela mulher do malandro, e regressa disposto a lutar pelo que é seu. Ajudado pela família e por colonos inicia luta contra o genro e o malandro para reaver a fazenda.

Filme dirigido, escrito, produzido e protagonizado por Mazzaropi.

Elenco

Amácio Mazzaropi …. Polídoro
Mesquita, Yvan
Franco, Edgard
Rocha Jr., Fausto
Mechi, Cláudio Roberto
Garcia, Carlos
Barbosa, Judith
Quitéria, Maria
Elza Soares
Sérgio, Paulo
Vila, Paulo
Cavagnoli Neto
Fernandez, Antonio
Ferrari, Argeu
Barbosa, Elisabeth
Fernandes, Linda
Maria, Cleusa
Nhô Tide
Mariano, Iragildo
Vitor Gonçalves e suas mulatas
Serini, Claudia
Dalle, Suzy
Faria, Aída
José, Maria

Atores Convidados:
Bonnet, Beatriz
Prado, Geny
Robledo, Maria Luiza
Graci, Analú

Ficha Técnica

Por trás dos filmes, além dos atores, dos figurinos, das câmeras, da arte, do som e de outros elementos mais facilmente perceptíveis na construção qualquer longa metragem, há também um verdadeiro exército de profissionais dedicados a viabilizar cada detalhe do intrincado quebra-cabeça artístico, operacional, logístico e financeiro da produção audiovisual.

Veja logo abaixo a equipe técnica de Um Caipira em Bariloche (1973) que o portal História do Cinema Brasileiro pesquisou e agora disponibiliza aqui para você:

Direção: Pio Zamuner e Mazzaropi
Argumento: Mazzaropi
Roteiro: Mazzaropi e Pio Zamuner
Diálogos: Bruno, Renato
Produção: Garcia, Carlos; Mechi, Cláudio Roberto; Camargo, Marcio; Galo, Carlos Augusto
Assistência de direção: Bruno, Renato
Continuidade: Sousa, Maria Silvia de
Direção de fotografia: Pio Zamuner
Câmera: Zamuner, Pio
Assistência de câmera: Pfister, Jorge Alfredo; Eleutério, Rubens
Chefe eletricista: Galvês, Antonio Garcia
Eletricista: Godoy, Jair Luiz; Louzada, Wilson da Silva; Silva, Rubens Rodrigues da; Galvão, Valentim Dias; Oliveira, Antonio Luiz de
Maquinista: Savani, José
Técnico de som: Moreira, Rolando Alves
Operador de microfone: Duarte, Jair Garcia
Montagem: Alice, Mauro
Assistente de montagem: Francisco, Ademir
Guarda-roupa: Fernandes, Linda
Cenografia: Silva, José Roque da; Barbosa, Alexandre; Ferreira, João Monteiro; Ferreira, João Aparecido; Gregorio, Julio Eduardo
Maquiagem: Viana, Nena
Penteados: Viana, Nena
Trilha musical: Fietta, Hector Lagna
Companhia(s) produtora(s): PAM Filmes
Companhia(s) distribuidora(s): PAM Filmes

Canção
Título: Todo mundo cantando;
Autor da canção: Damito, Tony;
Intérprete: Sérgio, Paulo;

Título: Rio, carnaval dos carnavais;
Autor da canção: Padeirinho; Russo, Milton e Moacyr;
Intérprete: Soares, Elza;

Título: Guacyra;
Autor da canção: Tavares, Heckel e Camargo, Joracy;
Intérprete: Mazzaropi, Amácio

Título: Mi Buenos Aires querido;
Autor da canção: Gardel, Carlos e Pera, Alfredo Le;

Título: É São Paulo
Autor da canção: Alvarenga e Ranchinho

Locação: Taubaté – SP; Rio de Janeiro – RJ; Bariloche – AR; Buenos Aires – AR

Bibliografia

Fontes de Referência:

Livros:

DUARTE, Paulo. Mazzaropi: uma antologia de risos. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

FRESSATO, Soleni Biscouto. Caipira sim, trouxa não: representações da cultura popular no cinema de Mazzaropi. Salvador: EDUFBA, 2011.

MATOS, Marcela. Sai da Frente! – A Vida e a Obra de Mazzaropi. São Paulo: Desiderata, 2010.

ROCHA, Glauber. Revisão crítica do cinema brasileiro.

TOLENTINO, Célia Aparecida Ferreira. O Rural no Cinema Brasileiro. São Paulo: Unesp, 2001.

Internet:

MUSEU MAZZAROPI. Disponível no endereço: http://www.museumazzaropi.com.br/. Acesso em: 28 de set. de 2011.

WIKIPEDIA. Disponível no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Amácio_Mazzaropi. Acesso em: 28 de set. de 2011.

Fontes utilizadas:
CB/Transcrição de letreiros-Cat
Guia de Filmes, 43
Brasil Cinema, 1973

Fontes consultadas:
ACPJ/II
LFM/DCB
ALSN/DFB-LM

Observações:
LFM/DCB grafa a companhia produtora como .
ALSN/DFB-LM aponta 1972 como ano de produção e informa público de 2.289.960 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up, 1976).

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.