fbpx

Um Passaporte Húngaro (2001)

Sinopse

A requisição de passaporte de uma família estrangeira é a chave para uma investigação sobre identidade, nacionalidade e herança cultural.

O documentário Um Passaporte Húngaro relata a busca de sua diretora, Sandra Kogut, por um passaporte húngaro e a sua luta para conquistar essa cidadania, já que seus avós são imigrantes da Hungria. Por meio dessa busca, o filme revela aspectos de uma família que, como muitas, foi dividida entre dois mundos e dois exílios: aquele dos que se foram e aquele dos que ficaram, guiando o telespectador a uma viagem às origens húngaras.

O processo administrativo de obter o passaporte constitui o fio principal do filme. A diretora cria uma espécie de diário privado das suas viagens entre o Brasil, a Hungria e a França, registrando a experiência quase kafkiana de suas frustradas e até engraçadas tentativas de ultrapassar todos os obstáculos burocráticos.

Com direção e roteiro de Sandra Kogut, Um Passaporte Húngaro recebeu uma menção especial do júri no Festival É Tudo Verdade de São Paulo em 2002, e o prêmio especial do júri na Semana 33 de Cinema Húngaro, Budapeste 2002.

Ficha Técnica

Direção: Sandra Kogut
Roteiro: Sandra Kogut
Assistente de Direção: Roberta Sauerbronn
Produção: Roberta Sauerbronn
Pesquisa: Roberta Sauerbronn

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Um Passaporte Húngaro (2001)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.