fbpx

Virgínia Lane (1920-2014)

Biografia

FOTO Virginia LaneVirgínia Giaccone, em arte conhecida como Virgínia Lane, foi uma atriz brasileira nascida no Rio de Janeiro (RJ) em 28 de fevereiro de 1920. Foi uma das mais famosas vedetes brasileiras.

Aos quatorze anos de idade, estreou no Cassino da Urca, como crooner da orquestra do maestro Vicente Paiva, excursionando em seguida por vários países da América do Sul. Antes de ingressar na carreira artística, chegou a entrar na Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, mas trocou esse estudo pelo da dança. Teve aulas com a célebre professora Maria Olenewa e frequentou a Escola de Bailados do Teatro do Rio.

No palco, representou inúmeras peças como Um Milhão de Mulheres e Leilão de Garotas.

Em 1935, faz uma pontinha no filme Alô, Alô Brasil, produção da Cinédia. Em 1943, atuou também como cantora da orquestra e paralelamente trabalha na Rádio Mayrink Veiga.

Em 1945 muda-se para a Argentina, lá permanecendo por três anos, trabalhando na Rádio Splendid e na boate Tabaris. De volta ao Brasil, em 1948, trabalha com Walter Pinto, no Teatro Recreio. Nesse mesmo ano emplaca seu maior sucesso carnavalesco, Sassaricando.

Participou de muitos filmes, entre eles Samba em Berlim (1943), Anjo do Lodo (1950), sua atuação mais polêmica, em que aparece nua, numa sequência de dança e orgia muito ousada para a época, num filme que fi cou proibido pela censura por algum tempo, sendo liberado para maiores de 18 anos, e Vai Que é Mole (1960).

Nas décadas de 1970 e 1980, apareceu esporadicamente como jurada de programas de calouros. Em 2007 faz uma rápida aparição na novela Sete Pecados, pela TV Globo, como uma ex-vedete, amiga de Corina.

Numa entrevista à Rádio Globo, em 2012, Virginia Lane declarou que fora amante do ex-presidente Getúlio Vargas por dez anos, segredo que guardou por 50 anos. Afirmou, inclusive, que estava na cama com Getúlio Vargas em 1954, quando o então presidente da República morreu. Segundo a ex-vedete, Vargas não se suicidou, mas foi assassinado.

O depoimento virou anedota entre comentaristas da vida política e cultural brasileira. O colunista da Folha de S.Paulo Elio Gaspari cunhou a expressão síndrome de Virgínia Lane para se referir a teses conspiratórias sobre mortes de políticos brasileiros.

Virgínia Lane foi casada por duas vezes, com Sérgio Kroeff e Ganio Ganeff; e teve uma filha adotiva chamada Marta.

Em 10 de fevereiro de 2014, a ex-vedete morreu, aos 93 anos de idade, no Hospital São Camilo, em Volta Redonda (RJ). A causa da morte não foi especificada pela instituição.

Virgínia estava internada no local desde o dia 02 de fevereiro, quando deu entrada com um quadro de infecção urinária. Ela havia piorado e, de acordo com o hospital, já não estava mais lúcida.

O velório será realizado na Câmara Municipal de Piraí, cidade localizada a 89 km do Rio.

Pelo Twitter, o ex-prefeito do Rio, Cesar Maia (DEM), lamentou a morte da ex-vedete. Minha saudade de Virgínia Lane, que tantas histórias me contou e que nunca consegui que aceitasse fazer um livro, escreveu.

Filmografia

1997 :: Vox Populi (CM)
1977 :: Pastores da Noite (Otália da Bahia) (França/Brasil)
1977 :: A Árvore dos Sexos
1961 :: Bom Mesmo é Carnaval
1960 :: Viúvo Alegre
1960 :: Vai que é Mole
1959 :: Mulheres à vista
1959 :: Quem roubou meu Samba?
1959 :: Mulheres à Vista
1958 :: Vou te Contá
1957 :: Brasiliana
1956 :: Tira a Mão Daí
1955 :: Guerra ao Samba
1955 :: Carnaval em Marte
1954 :: O Petróleo é Nosso
1952 :: É fogo na roupa!
1952 :: Tudo Azul
1952 :: Está com Tudo
1950 :: Carnaval no Fogo
1950 :: Anjo do Lodo
1943 :: Samba em Berlim
1941 :: Entra na Farra
1940 :: Céu Azul
1940 :: Laranja da China
1938 :: Está Tudo Aí!
1938 :: Banana da Terra
1936 :: Alô, Alô, Carnaval
1935 :: Alô, Alô, Brasil

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.
VENEZIANO, Neyde. As grandes Vedetes do Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Virgínia Lane. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/virginia-lane/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: historiadocinem[email protected]

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.