fbpx

Yara Cortes (1921-2002)

Biografia

FOTO Yara CortesOdete Cipriano Serpa, em arte conhecida como Yara Cortes, foi uma atriz brasileira nascida no Rio de Janeiro (RJ) no dia 22 de setembro de 1921.

Vinda de uma família carioca muito rica, aos nove anos de idade, perdeu sua mãe. A partir de então, passou a ser criada no Colégio Interno Santa Tereza de Jesus, ficando lá até os dezenove anos. Foi nesse mesmo local, quando estava fazendo o ginásio que começou a fazer as suas primeiras peças de teatro amador, onde desenvolveu seu gosto pela arte teatral. Começou a interpretar, em teatrinhos e festinhas.

Antes de ingressar definitivamente na carreira de atriz, Yara chegou a se alistar como enfermeira de guerra e foi enviada em 1944 para uma base militar no Rio Grande do Norte. Depois trabalhou como aeromoça e telefonista internacional.

Incentivada por uma amiga, inscreveu-se num concurso promovido pelo jornal A Noite. Venceu, e, já com o nome artístico, iniciou sua carreira de atriz, na peça Mulheres, em 1948, na Companhia Dulcina-Odilon.

Em 1951, começou a atuar nos teleteatros da TV Tupi. Sua primeira novela aconteceu em 1969, Acorrentadas.

Estreou no cinema em 1959 no filme O Palhaço o que é?. Fez pouco cinema, dedicando-se mais ao teatro e televisão. Foi contratada pela TV Globo em 1º de agosto de 1975. Sua consagração aconteceu em 1977 com Dona Xepa, novela da TV Globo, um sucesso nacional. Participou de inúmeras outras como Minha Doce Namorada (1972), O Semideus (1973), O Rebu (1974), O Grito (1975), O Casarão (1976), Pecado Rasgado (1978).

Em 1974, fez parte do filme Rainha Diaba sob a direção e roteiro de Antônio Carlos Fontoura, baseado numa estória de Plinio Marcos, atuando ao lado de Milton Gonçalves, Odete Lara, Stepan Nercessian, Nelson Xavier, Wilson Grey e Edgar Gurgel Aranha, entre outros. Yara Cortes interpretou a personagem Violeta e esse foi o último filme de sua carreira, depois passou a dedicar-se somente ao teatro e televisão.

Sua última novela foi História de Amor, de Manoel Carlos, em 1995. Ali ela interpretava Olga Moretti Miranda. Além das novelas participou de alguns episódios da série Você Decide, entre 1993 a 1999. Ainda em 1999, participou do episódio Juízo Final, do programa Você Decide.

No final de sua vida, Yara Cortes sofria de câncer no pulmão. Não tinha filhos e morava num pequeno apartamento em Copacabana, onde gostava de criar dezenas de passarinhos.

Em 2002, foi internada no Hospital Copa D´Or, localizado no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, e veio a falecer no dia 17 de outubro de 2002, aos 81 anos de idade, de insuficiência respiratória aguda. Seu corpo foi sepultado no Cemitério de São João Batista.

Filmografia

1974 :: A Rainha Diaba
1973 :: Obsessão
1972 :: Jerônimo, o Herói do Sertão
1971 :: Viver de Morrer
1968 :: O Rei da Pilantragem
1968 :: O Rei da Pilantragem
1959 :: O Palhaço o que é?

Bibliografia

Livros:

SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Yara Cortes. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/yara-cortes/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Yara Cortes (1921-2002)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.