fbpx

Zé Trindade (1915-1990)

Biografia

Milton da Silva Bittencourt, em arte mais conhecido como Zé Trindade, foi um ator, músico e poeta brasileiro, grande comediante de rádio, teatro, cinema e TV, nascido em Salvador (BA) no dia 18 de abril de 1915, e falecido no Rio de Janeiro no dia 02 de maio de 1990.

Zé Trindade ficou famoso por jargões como “Mulheres, Cheguei!” e “Meu Negócio é Mulher”.

Nasceu em tradicional família baiana. O pai, herdeiro de uma grande fortuna, é deserdado porque se casa com sua mãe, que era pobre. Inconformado, começa a beber. A sua infância, até os onze anos é muito sofrida.

Nessa idade, se emprega como “boy” em um hotel da capital baiana. Lá, faz amizade com Jorge Amado e Dorival Caymmi, que, como os outros hóspedes do hotel, se divertem com suas piadas, ou se encantam com seus versos, poemas ou letras de músicas.

Em 1935, entrou para a Rádio Sociedade da Bahia, vivendo um bêbado no programa Teatro Pelos Ares.

Em 1937 chegou ao Rio de Janeiro, integrando o elenco de humoristas da Rádio Mayrink Veiga. Nos quinze anos seguintes seria o melhor cômico do rádio.

Fez sua estréia no cinema em 1947 no filme O Malandro e a Granfina e só párou em 1987, numa ponta em Um Trem Para As Estrelas, perfazendo uma carreira vitoriosa de 38 filmes.

Baixinho, gordinho, o bigode fininho marcando um rosto safado, cria as frases Meu negócio é mulher e Mulheres, cheguei. Ninguém melhor do que ele fez o tipo do malandro.

Zé Trindade participou pouco de televisão, mas chegou a atuar com Chico Anysio, participou do programa humorístico Balança, mas não cai na Rede Globo e ainda teve uma pequena participação na minisséne global Memórias De Um Gigolô, em 1986.

Gravou 25 discos de música nordestina, com trovas e pensamentos. Foi casado com dona Cleusa e teve quatro filhos Anayra, Regina, Ricardo e Christina.

Faleceu de câncer, em 02 de maio de 1990, no Rio de Janeiro, aos 75 anos.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

1987 :: Um Trem para as Estrelas
1976 :: Tem folga na direção
1974 :: Assim era a Atlântida
1971 :: Jesus Cristo eu estou aqui
1962 :: Bom mesmo é Carnaval
1961 :: Mulheres, Cheguei!
1961 :: Os Três Cangaceiros
1960 :: Marido de Mulher Boa
1960 :: O Viúvo alegre
1960 :: Entrei de Gaiato
1959 :: Mulheres à vista
1959 :: Massagista de madame
1959 :: Espírito de porco
1958 :: Aguenta o rojão
1958 :: O batedor de carteiras
1958 :: O camelô da rua Larga
1958 :: Na corda bamba
1957 :: Garotas e Samba
1957 :: Maluco por mulher
1957 :: O negócio foi assim
1957 :: Rico ri à toa
1957 :: Tem boi na linha
1957 :: Treze cadeiras
1956 :: Depois eu conto
1956 :: Genival é de morte
1956 :: Tira a mão daí
1955 :: O primo do cangaceiro
1955 :: Trabalhou bem Genival
1955 :: O rei do movimento
1952 :: O rei do Samba
1951 :: Meu dia chegará
1951 :: Tocaia
1951 :: Aguenta firme, Isidoro
1951 :: Anjo do lodo
1949 :: Inocência
1948 :: Fogo na canjica
1948 :: Prá lá de boa
1948 :: O cavalo 13
1947 :: O Malandro e a Granfina

:: Filmografia como Argumentista ::

1958 :: O Camelô da rua Larga

Bibliografia

Livros:

AUGUSTO, Sérgio. Este Mundo é um Pandeiro: a Chanchada de Getúlio a JK. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

Internet:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Zé_Trindade – Wikipedia – EUA

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]