fbpx

Ziembinski (1908-1978)

Zigbniew Marian Ziembinski, em arte conhecido como Ziembinski, foi um ator polonês nascido em Wieliczka, na Polônia, em 17 de março de 1908. Formou-se como ator teatral ainda em seu país natal.

Desde o início da carreira, teve destacada atuação no cinema polaco. Sua estreia aconteceu em 1928, em Huragan. Em 1939, ano de seu último filme em terras polonesas, estrela Wlóczegi.

Fugindo da Segunda Guerra Mundial, passou por diversos países da Europa e África até que chegou ao Brasil em 1941, fixando-se no Rio de Janeiro, seduzido pela sensualidade e beleza da então capital federal.

Em 1943, dirigiu a estreia da montagem de Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, em produção do grupo carioca Os Comediantes e virou de pernas para o ar a estética teatral vigente até então.

Trabalhou ativamente em teatro e cinema, onde estreou em 1943, no filme Samba em Berlim, produção da Cinédia, dirigido por Lulu de Barros.

Na década de 1940, formou sua própria companhia teatral e trabalhou no Recife.

No início da década de 1950, foi para São Paulo, a convite do TBC, destacando-se como ator e diretor nas peças Volpone, Assim na Terra como no Céu, Divórcio Para Três, Pega-Fogo, esta ao lado de Cacilda Becker. Com ela, em fins dos anos 1950, deixou o TBC para integrar o Teatro Cacilda Becker, onde dirigiu, entre outras, Longa Jornada.

No cinema, participou ativamente do projeto cinematográfico da Vera Cruz, ao atuar em pérolas cômoda categoria de Tico-Tico no Fubá (1952), como o dono do circo; Appassionata (1952), como o maestro; seguindo-se Capitu (1968) e O Descarte (1973).

Em 1963, resolveu retornar à Polônia e lá montou Vereda da Salvação e O Boca de Ouro, mas não foi bem-sucedido e retornou ao Brasil.

Já idoso, foi um dos atores mais respeitados do elenco da TV Globo, onde reinventou o teleteatro e coordenou o núcleo de Casos Especiais. Como ator, participou de inúmeras novelas, como O Rei dos Ciganos (1966), Bandeira 2 (1971) e O Grito (1975). Dirigiu novelas e os especiais A Rainha Louca (1967), O Médico e o Monstro (1972) e A Ordem Natural das Coisas (1977).

Teve um filho, Krzysztof (nascido em 1935), que seguiu os passos do pai no teatro.

Ziembinski faleceu aos 70 anos, no dia 18 de outubro de 1978, no Rio de Janeiro. Foi um mito das artes cênicas do Brasil, país que aprendeu a amar e pelos brasileiros também foi amado e respeitado.

Filmografia

:: Filmografia como Ator ::

Filmografia brasileira

1975 :: O Caçador de Fantasmas
1975 :: O Homem de Papel (Volúpia de Um Desejo)
1973 :: Contrate-o Para Nosso Servião (CM)
1973 :: O Descarte
1970 :: É Simonal
1968 :: Brasil Ano 2000
1968 :: Madona de Cedro
1968 :: Edu Coração de Ouro
1968 :: Capitu
1965 :: Crônica da Cidade Amada (Episódio: Iniciada a Peleja)
1954 :: É Proibido Beijar
1952 :: Appassionata
1952 :: Tico-Tico no Fubá
1952 :: Veneno
1948 :: Terra Violenta
1945 :: Não Adianta Chorar
1944 :: O Brasileiro João de Souza
1943 :: Samba em Berlim

(Filmografia polonesa)

1938 :: Granica (1938)
1938 :: Profesor Wilczur
1938 :: Rena
1938 :: Kosciuszko Pod Raclawicami
1939 :: Wlóczegi
1937 :: Ulan Ksiecia Józefa
1936 :: Róza
1934 :: Córka Generala Pankratowa
1934 :: Czy Lucyna to Dziewczyna?
1931 :: Uwiedziona
1928 :: Huragan

:: Filmografia como Ele Mesmo ::

2021 :: Zimba

Bibliografia

Livros:

GUERINI, Elaine. Nicette Bruno & Paulo Goulart: tudo em família. São Paulo: Cultura – Fundação Padre Anchieta: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004. 256 p. (Aplauso Perfil). 792.092 G932n
MAGALDI, Sábato. Panorama do Teatro Brasileiro. São Paulo: Difel, 1962.
MICHALSKI, Yan. Ziembinski. In:_________. PEQUENA Enciclopédia do Teatro Brasileiro Contemporâneo. Material inédito, elaborado em projeto para o CNPq. Rio de Janeiro, 1989.
MICHALSKI, Yan. Ziembinski e o Teatro Brasileiro. São Paulo: Hucitec / MEC / Funarte, 1995.
PRADO, Décio de Almeida. O teatro brasileiro moderno: 1930-1988. São Paulo: Perspectiva, 1988. (Debates, 211).
SILVA NETO, Antonio Leão da. Astros e estrelas do cinema brasileiro. 2. ed. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010.

Internet:

HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO. Ziembinski. Disponível no endereço: http://www.historiadocinemabrasileiro.com.br/ziembinski/

História do Cinema Brasileiro

História do Cinema Brasileiro

Qualquer interesse de envio de textos, dúvidas, opiniões, sugestões, acréscimos de conteúdo, relato de erros ou omissão de informações publicadas, entre em contato com a Coordenação Geral do História do Cinema Brasileiro pelo seguinte email: [email protected]

Um comentário em “Ziembinski (1908-1978)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.